Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Um ano depois de eliminação, laterais trocam de posição na seleção

Daniel Alves "roubou" a vaga de Maicon, titular na Copa de 2010. Jogadores admitem que não são amigos fora de campo

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Los Cardales |

Um ano depois da eliminação da seleção brasileira  para a Holanda na Copa do Mundo de 2010 (derrota por 2 a 1 na África do Sul, em 2 de julho de 2010), o lateral-direito titular naquela dia virou reserva e o suplente, o camisa 2. Daniel Alves até atuou naquela partida, mas como meia na vaga do machucado Elano. Os jogadores admitem que não são amigos fora de campo, mas se respeitam. A posição é disparada a mais disputada no time de Mano Menezes, que estreia na Copa América neste domingo, 16 horas de Brasília, contra a Venezuela.

“Nunca me considerei um reserva e também não me considero um titular. Acho que a seleção está muito bem servida nessa posição. O Maicon é mais forte, sou mais rápido, mas até acho que somos parecidos”, disse Daniel Alves, titular do poderoso Barcelona, da Espanha. “Não temos tanta relação fora de campo até porque moramos em países diferentes”. Continuou. Maicon é o titular da Inter de Milão, da Itália, mas está cotado para defender o Real Madrid, grande rival do Barça na Espanha.

AFP
Maicon, com colete dos reservas, marca o titular Daniel Alves em treino na Argentina
Maicon tem fama de brincalhão, mas parece irritado com a condição de reserva - com quase 30 anos é mais experiente do que Daniel Alves, que completou 28 recentemente. Nos treinos, duas cenas chamaram a atenção desde o início da preparação em Los Cardales (cidade as 60 km de Buenos Aires): na primeira, o lateral deu um bico na trave após errar chute. A segunda também foi um chute, na placa de publicidade atrás do gol, depois de falhar ao tentar repetir o gol que fez contra a Coreia do Norte, sem ângulo, na copa africana.

“Vivo aqui uma situação que não vivia com o Dunga, quando era o titular. Mas ninguém tem privilégio na seleção brasileira, nunca. Então estou trabalhando para tentar manter meu espaço e, quem sabe jogar”, disse Maicon.

Mano Menezes não deve mudar a posição, pois escala Daniel Alves desde sua primeira convocação, em agosto de 2010, contra os EUA (vitória por 2 a 0). Mas optou por resgatar Maicon porque precisa vencer a Copa América para evitar turbulência em seu trabalho até o Mundial de 2014, em caso de tropeço. Na posição foram testados Mariano, do Fluminense, e Fábio, do Manchester United, que são mais jovens.

A delegação brasileira viaja neste sábado à noite para Buenos Aiires, onde dorme para ir somente na manhã do domingo para Las Plata, palco da estréia na Copa América contra os venezuelanos.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG