Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Uefa vai monitorar torcida do Tottenham por insultos a Adebayor

Atacante do Real Madrid alega ter sido insultado por torcedores ingleses na partida entre os clubes na última semana

Gazeta |

Getty Images
Adebayor marcou os dois primeiros gols do Real Madrid contra o Tottenham
A Uefa anunciou na manhã desta terça-feira que pretende monitorar a torcida do Tottenham durante a partida contra o Real Madrid nesta terça-feira. A entidade investigará os fãs do time londrino no estádio White Hart Lane depois que o atacante da equipe espanhola, Emmanuel Adebayor, afirmou ter sido provocado com insultos racistas durante o jogo de ida, na última semana.

Na ocasião, o Real jogava em casa e venceu por 4 a 0. Segundo o jogador togolês, que é ex-atleta do arquirrival Arsenal, os fãs que viajaram da Inglaterra à Espanha o ofenderam durante a partida. Adebayor disse que os fãs emitiram cânticos racistas ainda antes do atleta marcar dois gols de cabeça, os primeiros da goleada sobre o Spurs.

O centroavante pediu providências da entidade europeia quanto ao caso. No entanto, recebeu a negativa sob a afirmação de que o incidente não foi relatado pelo delegado do jogo, pela segurança do estádio ou pela polícia local. O vice-presidente de assuntos disciplinares da Uefa, Jacques Antenen, foi nomeado para ser o delegado da partida entre Tottenham e Real Madrid, marcada para a próxima quarta-feira, em Londres.

A equipe britânica, por sua vez, afirmou que qualquer tipo de canção ofensiva não será tolerada. Eles reconheceram a procedência da canção com os dizeres "seu pai lava elefantes, sua mãe é uma prostituta", mas negou veementemente que ela tenha algum caráter racista.

Adebayor reconheceu ter dificuldades para lidar com a situação, a qual disse "ser parte da vida". "Nós fazemos de tudo para dar um cartão vermelho ao racismo, mas ele continua acontecendo. Não podemos fazer nada para parar isso. Samuel Eto'o e outros grandes jogadores têm falado sobre isso melhor que eu, mas isso ainda não parou", lamentou.

Leia tudo sobre: real madridespanhainglaterratottenhamfutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG