Tamanho do texto

Clube suíço escalou jogadores irregulares contra o Celtic e foi eliminado da competição europeia

selo

A Uefa rejeitou nesta terça-feira recurso do Sion contra a sua exclusão da Liga Europa pela escalação de jogadores irregulares em confronto contra o Celtic, válido pelos playoffs da competição. Assim, o time escocês está garantido na fase de grupos do torneio e vai enfrentar o Atlético de Madrid na quinta-feira na Espanha.

O time suíço pode apelar da decisão da Uefa na Corte Arbitral do Esporte e anunciou nesta terça-feira, antes do julgamento da associação, ter obtido o direito de disputar o torneio por uma decisão provisória de um tribunal civil no cantão (estado) de Vaud, em que está sediada a Uefa. 

O Sion reservou um voo para Madrid na quarta-feira pela manhã e quartos de hotel na capital espanhola. Não está claro se a Uefa é obrigada a reconhecer a sentença, mas o estatuto da Fifa proíbe os clubes e federações filiadas a acionarem a justiça civil.

O clube quebrou as regras de transferência da Fifa em 2008, quando contratou o goleiro egípcio Essam El-Hadary, do Al-Ahly, no meio da temporada. Por conta disso, foi proibido de realizar transferências internacionais por um ano pela associação. No entanto, o caso continuou, pois o Sion alegou ter cumprido a punição cumulativamente. A Fifa e a Uefa acreditam que a punição entrou em vigor quando o clube esgotou suas ações na Superior Tribunal da Suíça, em janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.