Após ser eleito para o seu quarto mandato à frente da entidade, Joseph Blatter prometeu que não toleraria mais casos de corrupção

O comitê executivo da Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) emitiu um comunicado nesta sexta-feira em que pede para que a Fifa (Federação Mundial de Futebol e Associados) realize reformas nos próximos três meses. Segundo os europeus, a entidade necessita de mudanças para lidar com a crise de credibilidade que a atingiu após denúncias de corrupção envolvendo a eleição para as sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022. A posterior reeleição do suíço Joseph Blatter para o cargo de presidente da Fifa também esteve em pauta.

"A Fifa precisa tomar medidas concretas e eficientes no que diz respeito à boa governança. A Uefa espera ver resultados dentro dos próximos três meses e está acompanhando de perto a situação", afirmou a Uefa no comunicado.

Até aqui, os únicos punidos pelas denúncias de corrupção foram Mohamed Bin Hammam e Jack Warner, que acabaram supesnsos Comitê Executivo da Fifa por acusações de suborno na campanha para a eleição presidencial da entidade. Após ser eleito para o seu quarto mandato à frente da entidade, Joseph Blatter prometeu que não toleraria mais casos de corrupção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.