União tem também como objetivo combater apostas ilegais e violência gerada nos estádios de futebol

A Uefa e a Interpol juntaram forças nesta quarta-feira para lutar contra jogos arranjados, apostas ilegais e violência gerada nos estádios de futebol. Em reunião na sede da Uefa, o presidente da entidade, Michel Platini, e o secretário-geral da Interpol, Ronald K. Nobre, decidiram se unir na luta contra o escândalo de resultados combinados, uma prática que tem se tornado crescente.

Leia também: Europa fatura mais do que o Brasil na venda de atletas brasileiros

"Claramente, os jogos arranjados são um tema global. A Interpol está preparada para ajudar a Uefa, a Fifa e a todos os profissionais do futebol para lutar contra este fenômeno mundial", afirmou Nobre. "A atual luta contra os resultados manipulados é uma das prioridades em meu segundo mandato como presidente da Uefa", comentou Platini.

As duas instituições assinaram um memorando, que permite a troca de informação entre os dois organismos. Além disso, ambos dirigentes comentaram sobre os preparativos para a Euro 2012, que acontecerá na Polônia e Ucrânia.

A Interpol enviará agentes especiais a esses dois países durante o torneio. Alguns policiais não se dedicarão exclusivamente a evitar e perseguir crimes relacionados com o evento, mas colaborarão estreitamente com os países-membros para proteger os torcedores que se deslocarem para assistir aos jogos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.