Cerca de 30 pessoas, entre jogadores e dirigentes, foram presos, acusados de ligação com esquema de manipulação de resultados

A polícia turca começou a interrogar, nesta terça-feira, os suspeitos de envolvimento no escândalo de manipulação de resultados no país . Já foram 12 pessoas ouvidas, em um total de 59. As outras 47 ainda serão questionadas sobre a participação no esquema, revelado no último final de semana.

Entre os interrogados neste primeiro grupo, estão os jogadores Korcan Celikay, Sezer Ozturk, além do nigeriano Emmanuel Emenike, que atuava pelo Karabukspor, e teria ouvido uma promessa do Fernerbahçe de que seria contratado pelo clube caso não o enfrentasse em uma partida do Campeonato Turco. Ele acabou se transferindo para a equipe do brasileiro Alex, mas nega as acusações.

Os supostos envolvidos estão sendo ouvidos pela corte de Istambul. Somente após os depoimentos é que o Estado decidirá se prestará queixa e, com isso, expedirá mandato de prisão formal.

No último domingo, cerca de 30 pessoas, entre jogadores e dirigentes, foram presos, acusados de ligação com um esquema de manipulação de resultado. Entre elas, estava o presidente do Fenerbahçe, Aziz Yildirim, além de jogadores como Serkan Calik e Serdar Kulbilge, que já passaram pela seleção turca. Na segunda, as prisões continuaram. É a primeira vez que dirigentes e atletas de equipe do primeiro escalão da Turquia são detidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.