Tamanho do texto

Quando estava no Santos, técnico disse que Rodrigo Martins Cintra ficou lhe "paquerando" durante jogo

A 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que o técnico do Flamengo , Vanderlei Luxemburgo , terá que pagar uma indenização de R$ 50 mil ao árbitro Rodrigo Martins Cintra. O motivo da punição é que, durante o Campeonato Paulista de 2006, o técnico, à época no Santos , deu a entender que Cintra é homossexual.

Como o julgamento foi em segunda instância, ainda é possível aos advogados do treinador do Flamengo entrar com recurso. Na interpretação da 3ª Câmara de Direito Privado é que Luxemburgo "atingiu a esfera intima de Cintra", mantendo a sentença da primeira instância - em primeiro grau, a indenização era de R$ 100 mil.

Declarações de Luxemburgo atingiram a
Gazeta Press
Declarações de Luxemburgo atingiram a "esfera pessoal" do árbitro Rodrigo Martins Cintra, disse tribunal
O problema ocorreu em 2 de abril de 2006. Em decisivo clássico contra o São Paulo pelo Estadual, o Santos perdeu por 3 a 1 no Morumbi e Luxemburgo, na entrevista após o jogo, disse que o árbitro ficava lhe olhando e "paquerando" durante o jogo. Quando soube que Cintra iria processá-lo, o técnico argumentou que queria desviar o foco da derrota.

Vanderlei Luxemburgo não se declarou sobre o ocorrido depois do treinamento do Flamengo nesta quinta-feira, no CT Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro, nem em suas redes sociais ou em seu site oficial.