Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Treze brasileiros estão entre as piores contratações da história do futebol alemão

Publicação destacou as 50 piores transferências e lembrou de jogadores com grande importância no futebol internacional

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860140078&_c_=MiGComponente_C

Carlos Alberto, Thiago Neves, Breno e outros dez brasileiros têm algo em comum: todos eles entraram na lista das piores contratações da história do futebol alemão. A relação, feita pelo jornal Bild, lembra também de outros jogadores sul-americanos, como Sorín, e dos próprios alemães que não tiveram sucesso ao mudar de time no país,  como Lukas Podolski, titular da Alemanha nas duas últimas Copas do Mundo.

Apesar de ser o ganhador da Bola de Ouro de 1990 e ter sido o segundo melhor jogador do mundo pela FIFA em 1991, o francês Jean-Pierre Papin também entrou na lista. A sua passagem pelo Bayern de Munique não foi bem sucedida. Aliás, o time bávaro é um dos que mais contratou errado, junto com o Hamburgo.

Veja o que a lista do Bild destacou sobre os brasileiros e logo abaixo confira a relação completa de todas as 50 contratações fracassadas:

Alex Alves (em 2000, foi para o Hertha Berlin) ¿ Estava no Cruzeiro e foi uma das transferências mais caras da Bundesliga, mas só colecionou polêmicas.

Arilson (1996, Kaiserslautern) ¿ Chegou a ser a transferência mais cara do time até então, mas foi dispensado após seis meses, participando apenas de dez partidas no Campeonato Alemão.

Bernardo (1991, Bayern de Munique) ¿ O jogador estava no São Paulo e decepcionou por ter feito somente quatro partidas em seis meses.

Breno (2008, Bayern de Munique) ¿ Custou doze milhões de euros. O ex-zagueiro do São Paulo foi apontado como um jogador de grande futuro, mas decepcionou, chegou a ser emprestado para o modesto Nuremberg e agora está de volta ao Bayern, na reserva.

Carlos Alberto (2007, Werder Bremen) ¿ Custou 7,8 milhões de euros em 2007. Mas teve problemas de indisciplina e foi para o Vasco de graça.

Didi (1999, Stuttgart) ¿ 2,5 milhões de euros. Esse foi o preço do brasileiro, que foi revelado pelo Cruzeiro, mas no Stuttgart jogou apenas 38 minutos em dois jogos.

Luizão (2002, Hertha Berlin) ¿ Chegou de graça ao clube depois de ser pentacampeão mundial com a seleção brasileiroa, mas fez apenas quatro gols e saiu sem nenhum custo para o Botafogo, em 2004.

Marquinhos (2000, Bayer Leverkusen) ¿ O meia do Santos não fez um jogo sequer pelo time principal. O brasileiro custou 4,5 milhões de euros e só jogou pelo Bayer II.

Reprodução
Marquinhos teve uma passagem apagada e pouco lembrada no futebol alemão

Mazinho (1991, Bayern de Munique) ¿ Saiu do Bragantino e na Alemanha o atacante anotou 11 gols em quatro temporadas. Voltou ao Brasil em 1995.

Réver (2010, Wolfsburg) ¿ Saiu do Grêmio por 5 milhões de euros, mas é melhor esquecer os seis meses que ele passou na Alemanha. Agora o zagueiro, que tem sido convocado para a seleção brasileiro, está no Atlético-MG.

Thiago Neves (2008, Hamburgo) ¿ Foi contratado para ser o substituto de Van der Vaart por 7,5 milhões de euros, mas só jogou seis jogos. Saiu para o Fluminense e atualmente joga na Arábia Saudita, pelo Al-Hilal.

Zé Roberto (2008, Schalke 04) ¿ Custou 3 milhões de euros, mas não se adaptou ao país e rapidamente voltou ao Brasil, primeiro para o Flamengo e agora para o Vasco.

Zezé (1964, Colônia) ¿ Foi o primeiro brasileiro na Alemanha, contratado após brilhar em uma excursão pela Europa. Voltou ao Brasil por não se adaptar ao clima. Fez cinco jogos e nenhum gol.

Igor Belanow (1989, Borussia Mönchengladbach)
Jon Dahl Tomasson (2005, Stuttgart)
Cristian Zaccardo (2008, Wolfsburg)
José Ernesto Sosa (2007, Bayern de Munique)
Mladen Pralija (1987, Hamburgo)
Marcus Berg (2009, Hamburgo)
Anatoli Timoschtschuk (2009, Bayern de Munique)
Victor Ikpeba (1999, Borussia Dortmund)
Juan Pablo Sorin (2006, Hamburgo)
Bent Christensen (1991, Schalke 04)
Jörg Albertz (2001, Hamburgo)
Thomas Berthold (1991, Bayern de Munique)
Carlos Grossmüller (2007, Schalke 04)
Wesley Sonck (2005, Borussia Mönchengladbach)
Tobias Rau (2003, Bayern de Munique)
Lukas Podolski (2006, Bayern de Munique)
Orlando Engelaar (2008, Schalke 04)
Vladimir Ivanov (1998, Borussia Mönchengladbach)
Albert Streit (2008, Schalke)
Darko Pancev (1993, Leipzig)
Karl Del Haye (1980, Bayern de Munique)
Hakan Yakin (2004, Stuttgart)
Cristian Ledesma (2002, Hamburgo)
Mohamed Zidan (2007, Hamburgo)
Jean-Pierre Papin (1994, Bayern de Munique)
Alexander Ryschkow (1997, Colônia)
Mark Farrington (1990, Hertha)
Horst Siegl (1996, Kaiserslautern)
Sergio Zárate (1994, Hamburgo)
Vlado Kasalo (1990, Nurenberg)
Wolfram Wuttke (1983, Hamburgo)
Marc Berdoll (1976, Saarbrucken)
Alan McInally (1989, Bayern de Munique)
Marco Reich (2001, Colônia)
Dave Watson (1979, Werder Bremen)
Hami Mandirali (1998, Schalke 04)
Julio dos Santos (2006, Bayern de Munique)

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG