Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Treino e atenção são os remédios do Grêmio contra bola aérea

Equipe levou dez gols desta forma, porém, só dois foram em partidas da Libertadores

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Chega até a ser curioso. Maior problema do Grêmio na temporada, os gols sofridos de cabeça, resultado de cruzamentos para a área, quase são figuras raras nas partidas da Libertadores. Dos dez gols sofridos desta maneira, apenas dois foram no torneio sul-americano – a defesa vazou 31 vezes em 28 jogos no ano.

Mesmo assim, o fundamento causa preocupação no técnico Renato Gaúcho. A receita para evitar a repetição do problema se resume em duas recomendações: treino e atenção. Foi o que aconteceu no trabalho de segunda-feira em preparação para a partida desta terça-feira, às 19h30min, contra o Universidad Católica.

Além de orientar o posicionamento da defesa, Renato conversou com os atletas e cobrou o fim dos erros de marcação, que, por exemplo, resultaram em dois gols do Cruzeiro, sábado, pelo Gauchão.

"É preciso estar esperto e ter atenção. Levamos estes gols, é verdade, mas também ganhamos o jogo com um cruzamento para a área", destacou.

Marcelo também ganhou atenção especial no treino. O preparador de goleiros Francisco Cersósimo, ao cruzar dezenas de bolas, ensaiou as saídas do gol. Ao reclamar da falta de tempo para treinar, o goleiro, que substituiu o machucado Victor, lembrou a importância de corrigir o defeito:

A gente sabe que jogo de Libertadores tem a característica de ser mais truncado e às vezes se decide na bola parada".

Nesta terça-feira, a zaga estará desfalcada. Rodolfo, suspeso, dá lugar a Neuton.

Leia tudo sobre: grêmiocopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG