Tamanho do texto

Jogador já defendeu a seleção brasileira sub 23 e ainda depende de autorização da Fifa para atuar pela Itália

O brasileiro Thiago Motta, da Inter de Milão, foi convocado neste domingo para defender a seleção da Itália no amistoso com a Alemanha, na próxima quarta-feira. O volante, contudo, ainda precisará de uma autorização da Fifa para defender a equipe europeia.

Naturalizado italiano, Motta vive situação indefinida porque já vestiu as cores da seleção brasileira em duas partidas na Copa Ouro, em 2003, no México. Na ocasião, ele integrou o time sub 23 do Brasil no torneio organizado pela Concacaf. Por essa razão, ele não poderia jogar por outra seleção, segundo as regras da Fifa.

Thiago Motta tem feito boas partidas pela Internazionale sob o comando de Leonardo
Getty Images
Thiago Motta tem feito boas partidas pela Internazionale sob o comando de Leonardo
Apesar da restrição, representantes da federação italiana de futebol disseram recentemente que o brasileiro tinha condições de defender a Itália. Os italianos contam com uma ajuda da CBF, que emitiria um parecer alegando que Motta jogou somente pela equipe Sub-23 e jamais entrou em campo pela seleção principal.

Se Motta for confirmado no amistoso, ele será o segundo brasileiro convocado recentemente para defender a Itália. Em 2010, o atacante Amauri, atualmente no Parma, fora chamado para amistoso logo depois da Copa do Mundo da África do Sul.

Outra novidade na seleção italiana é o goleiro Gianluigi Buffon, da Juventus. O jogador não disputa uma partida pela Itália desde a lesão sofrida nas costas durante o Mundial do ano passado.

Confira a lista dos jogadores convocados:

Goleiros: Gianluigi Buffon (Juventus), Salvatore Sirigu (Palermo), Emiliano Viviano (Bologna);

Defensores: Davide Astori (Cagliari), Leonardo Bonucci (Juventus), Mattia Cassani (Palermo), Domenico Criscito (Genoa), Giorgio Chiellini (Juventus), Christian Maggio (Napoli), Andrea Ranocchia (Inter de Milão);

Meio-campistas: Alberto Aquilani (Juventus), Daniele De Rossi (Roma), Sebastian Giovinco (Parma), Stefano Mauri (Lazio), Riccardo Montolivo (Fiorentina), Thiago Motta (Inter), Antonio Nocerino (Palermo), Angelo Palomo (Sampdoria);

Atacantes: Marco Borriello (Roma), Antonio Cassano (Milan), Alessandro Matri (Juventus), Giampaolo Pazzini (Inter de Milão), Giuseppe Rossi (Villarreal).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.