Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Treinador da França pode ser demitido por escândalo de racismo

Laurent Blanc estaria envolvido em suposto esquema para criação de um projeto para aplicar cotas raciais nas escolinhas de futebol

Pedro Taveira, iG São Paulo |

Getty Images
Declarações atribuídas ao técnico francês Laurent Blanc foram encaradas como racistas
A crise sobre o suposto esquema para a criação de um projeto para aplicar cotas raciais nas escolinhas de futebol da França pode fazer sua próxima vítima ainda nesta quinta-feira. De acordo com a agência EFE, o técnico da seleção nacional, Laurent Blanc, corre sérios riscos de ser demitido.

Blanc se encontra no epicentro da crise por conta de declarações atribuídas e ele e reproduzidas pelo site Mediapart na última sexta-feira. O treinador falava em uma reunião sobre o peso crescente dos atletas com dupla nacionalidade e a necessidade de aumentar o número de jogadores mais técnicos frente aos físicos, geralmente de origem negra.

“Atualmente, os grandes e potentes são os negros. É assim. É um fato. Deus sabe que nos centros de formação, nas escolas de futebol, há muitos (negros). Creio que temos que buscar outros critérios, modificar nossa própria cultura”, teria dito Blanc nesta reunião.

Então diretor da FFF (Federação Francesa de Futebol), François Blanquart abriu a possibilidade de limitar o número de atletas com dupla nacionalidade nos centros de formação. No sábado, um dia depois do escândalo vir à tona, Blanquart foi suspenso de suas funções por racismo.

Campeão do mundo com a seleção francesa em 1998, Patrick Vieira definiu como escandalosas e chocantes as frases publicadas pelo Mediapart. “Não acho que Blanc seja racista, mas estou surpreso com seus comentários”, disse o atual meia do Manchester City ao jornal L’Equipe.

Já o ex-jogador Lillian Thuram disse que o que Blanc falou não tem desculpas. Christophe Dugarry, por sua vez, afirmou que uma hipótese aceitável seria o pedido de demissão do treinador. Ambos também estiveram na vitoriosa campanha de 1998.

Getty Images
Lillian Thuram é abraçado por Laurent Blanc durante campanha da Copa do Mundo de 1998
Em sua defesa, Blanc alega ser contra o estabelecimento de cotas raciais nas academias juvenis. “Este tal projeto não me foi revelado. É uma mentira," declarou ele em entrevista coletiva na última sexta. "Não se pode ter cotas no futebol. Não existe isso. O futebol é feito de diversidade”.

Franceses contra demissão
Enquete promovida pelo L’Equipe nesta quinta-feira mostra que, apesar do escândalo racial, os franceses são contrários à saída de Laurent Blanc do cargo de técnico da seleção nacional. 80% dos participantes querem que o treinador permaneça, contra 17% que desejam que ele saia (3% responderam com “não sei”).

Leia tudo sobre: futebol mundialfrançalaurent blancracismofffpolêmica

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG