Presidente atleticano avisa o que vai ser feito para que o time volte a vencer no Campeonato Brasileiro

A quinta partida sem vencer no Campeonato Brasileiro, a segunda goleada seguida e o protesto da torcida contra o técnico Dorival Júnior só aumentaram a pressão sobre o elenco do Atlético-MG , que busca fazer uma boa campanha na competição, o que não ocorre desde 2001, quando foi semifinalista. Para tentar mudar o rumo da equipe na competição e evitar que o time fique na parte de baixo na classificação, o presidente Alexandre Kalil tem três palavras: trabalho, reforços e paciência.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Essas foram as palavras mais ditas pelo mandatário alvinegro depois da derrota para o Internacional, na Arena do Jacaré. Kalil assistiu praticamente todo o segundo tempo do banco de reservas e revelou que foi um ato instintivo. Sobre a sexta-feira atleticana, depois de uma nova goleada, vai ser de muita conversa na Cidade do Galo.

Presidente Alexandre Kalil (de amarelo) vai estar no CT do Atlético-MG nesta sexta-feira para conversar com os jogadores
Flickr/Clube Atlético Mineiro
Presidente Alexandre Kalil (de amarelo) vai estar no CT do Atlético-MG nesta sexta-feira para conversar com os jogadores
“Não fiz de caso pensado, meu de vontade de ir ali (banco de reservas) para perto e fiquei lá. Mas é muito triste, estou arrasado, amolado. Nós vamos trabalhar, temos de trabalhar, trabalhar muito. Eu ia para uma reunião do Clube dos 13 e acabei de cancelar a reunião, eu não vou mais, pois temos de sentar e conversar sobre o Atlético aqui e ver o que está acontecendo e que providencia vamos tomar”, disse o presidente do Atlético-MG, que vai se reunir com o elenco.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

Poucos dias depois de falar sobre a busca de um centroavante , Alexandre Kalil voltou a falar em reforços. O clube mineiro já perdeu dez dias da janela de inscrição para jogadores que atuam fora do país. Segundo Kalil, é pelo fato do clube negociar com jogadores de alto nível, portanto caros e desejados por muitas outras equipes.

“Estamos atrás de reforços, estamos negociando. Como são jogadores importantes, é um negócio difícil e caro. Então eu sei que ninguém precisa ter paciência, mas o presidente do Atlético, infelizmente, vai ter de ter juízo, paciência e um pouco de profissionalismo”, disse o dirigente, que já contratou 18 jogadores na temporada 2011.

E foi sobre os reforços que chegaram à Cidade do Galo e o esforço feito para conduzir o clube às conquistas, que Alexandre Kalil mandou um lembrete aos torcedores. Segundo ele, o trabalho é feito para recolocar o Atlético nos trilhos. “Quero lembrar a torcida do Atlético que contratações foram feitas, dinheiro não faltou, que o salário foi depositado hoje (quinta-feira) para que os jogadores amanheçam com ele na conta. Então eu faço o que posso para levar o Atlético ao rumo certo, mas aconteceram esses dois desastres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.