Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Torcida do Inter invade estádio da estreia no Mundial de clubes

Multidão vermelha tomou conta das imediações do Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi. A diferença para o Beira-Rio era que não se podia consumir álcool em público. Árabes se impressionaram

Marcel Rizzo, enviado iG a Abu Dhabi |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882656292&_c_=MiGComponente_C

E a torcida do Internacional realmente invadiu Abu Dhabi. Uma multidão de pessoas vestidas de vermelho se aglomerou na porta do estádio Mohammed Bin Zayed, no início da noite desta terça-feira nos Emirados Árabes Unidos.

Vipcomm
Torcedores do Inter chegam ao estádio Mohammed Bin Zayed

A polícia local e a Fifa não souberam estimar antes do duelo o número de pessoas, mas a diretoria do Inter estima algo em torno de 4 mil, a maioria hospedada em Dubai, a 150 km de Abu Dhabi, cidade mais turística. A maioria se deslocou em ônibus de agências de turismo.

Estou me sentindo no Beira-Rio, disse Pedro Tiensen, 43 anos. Com um turbante, ele era fotografado por vários torcedores colorados fantasiados com túnicas se confundiam com a população local, que usa a roupa diariamente e se divertia com a presença de brasileiros os imitando. Muitos tiravam fotos juntos.

Inter disputa semifinal do Mundial de clubes

Os gritos vamo, vamo, Inter contagiaram até um DJ que agitava os torcedores antes da abertura dos portões, marcado para as 18h local (12 h de Brasília). Vamu, vamu, zinter, gritou o DJ, para delírio da massa.

Filas enormes nos portões de acesso, para comprar lanches ou na lojinha da Fifa. Faixa e mais faixa, com nome de cidades, declarações de amor ou provocações ao rival Grêmio eram abertas para fotógrafos e cinegrafistas de todo o mundo registrarem.

No ano passado estive aqui e isso é impressionante, disse o fiscal da Fifa Mark, que não disse o sobrenome. Em 2009, também em Abu Dhabi, o representante sul-americano foi o argentino Estudiantes. Nas três primeiras partidas do Mundial 2010, duas delas com a presença do time da casa, o Al-Wahda, poucos torcedores foram ao campo e a maioria era patrocinada pelo Governo local e pela Fifa ¿ que dava transporte e ingressos gratuitos. 

Vipcomm
Torcida provocou até o rival Grêmio antes do jogo contra o Mazembe

Valdomiro, craque do Inter nos anos 70 e embaixador do Mundial, estava no estádio e foi abraçado e fotografo por vários fãs. É lindo ver o Inter enchendo um estádio do outro lado do mundo, exagerou Valdomiro. O palco da partida tem capacidade para 42 mil pessoas.

A única diferença para o Beira-Rio é que os torcedores não consumiam bebidas alcoólicas em público, proibido no país por causa da religião. Só se pode consumir álcool em bares e restaurantes de hotéis.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG