Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Torcida do Corinthians reclama de lugar no Pacaembu: "Humilhação"

Com 5% dos ingressos para o clássico, corintianos serão minoria. Chegada ao estádio foi tranquila

Francisco De Laurentiis, iG São Paulo |

Debaixo de chuva, a torcida corintiana chegou com tranquilidade ao estádio do Pacaembu para o clássico contra o rival Palmeiras, às 16h (horário de Brasília). O vencedor da partida enfrenta o Santos na final do Campeonato Paulista 2011. A carga de 5% dos ingressos, no entanto, revoltou os torcedores do Corinthians , que também reclamaram do lugar em que foram alocados no estádio: o setor lilás, no canto, onde a visão do gramado não é das melhores.

 "É uma injustiça o que fizeram com a gente, uma humilhação", afirma o corintiano Márcio Tadeu, que apesar dos 63 anos, não pensou duas vezes antes vir ao jogo mesmo com chuva. "Só é bom para a torcida do Palmeiras , que quer ver a gente no 'fosso'", completou Tadeu, revelando o apelido do setor lilás. Outro que reclamou foi Wágner Boncristiano: "Sou corintiano desde o ventre da minha mãe e nunca me sentei nesse lugar no Pacaembu. Sinto como se estivesse em um jogo no interior", disse.

Os torcedores organizados também se mostravam revoltados com a situação, mas prometiam causar impacto. "Somos só 5%, mas vamos gritar por 95%. Vamos fazer mais barulho que a torcida do Palmeiras", prometeu Denílson Marcelino. O torcedor Ronaldo Pereira concordou: "Aqui no Pacaembu somos sempre a maioria. Não temos medo de nada, aqui sempre foi e sempre será a nossa casa", afirmou.

Francisco De Laurentiis, iG São Paulo
Torcedores do Corinthians conversam com policiais na entrada do Pacaembu, antes do clássico

Quanto à segurança, sobraram críticas à Polícia Militar: "Somos tratados como se fossemos animais. 98% dos policiais é 'casca-grossa', não abrem para o diálogo. A gente até se sente seguro, só que por nossa conta, e não pela PM. Somos 2,4 mil contra 35 mil, mas faremos a nossa parte", disse o torcedor Bruno Bandeira, que foi apoiado por Ronaldo Pereira: "A gente vem tentar se divertir com o futebol e somos insultados pelos policiais."

O destaque da torcida corintiana, porém, era a veterana Maria Alaíde, de 68 anos. "Corintiana desde que se lembra", a torcedora tem a admiração dos organizados. Sem receio de vir ao Pacaembu, ela diz que não perderia o clássico por nada: "Nesse Paulistão, fui para Mirassol, Ribeirão Preto... Agora, que é a hora da onça beber água, não vou vir?", disse, aos risos.

A entrada dos torcedores corintianos no setor lilás transcorreu sem problemas. Todavia, eles tiveram que sofrer com os gritos dos torcedores palmeirenses, que os receberam com sonoras vaias, muitos insultos e referências à Copa Libertadores, nunca conquistada pelo clube do Parque São Jorge.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG