Tamanho do texto

Grupo com raiva da derrota para o Santos por 3 a 1 queria conversar com o treinador, que recusou

Cerca de dez pessoas da Gaviões da Fiel foram até a entrada do vestiário do Corinthians para tentar conversar com o Tite e com alguns jogadores neste domingo após a derrota por 3 a 1 para o Santos no Pacaembu. O treinador se recusou a trocar ideias com estes torcedores.

"Eu devo todas as explicações a meu comando e aos atletas que perderam, mas em nenhum momento deixaram de se aplicar. Depois do segundo gol, perdemos um pouco de controle do jogo, mas não teve nenhum momento que fugiu da responsabilidade. Eu respeito o torcedor, mas respeitem a minha conduta. Não falo com ninguém, não", esbravejou Tite.

Siga o Twitter do iG Corinthians e receba as notícias do seu time em tempo real

null

Durante o jogo, logo após o Santos conseguir a virada, a torcida cantou contra o técnico. "Tite, c..., para fora do Timão", diziam os mais revoltados, que também disseram que "precisa ser homem para jogar no Coringão" e que "se não joga por amor, vai jogar por terror".

"A manifestação do torcedor com respeito, eu respeito. O profissional tem que respeitar o sentimento do torcedor. E está aqui um profissional que respeita muito o torcedor", completou Tite. "Eu trabalho e devo a minha competência e a palavra para aqueles que me comandam".

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida VIrtual do iG Esporte

O presidente Andrés Sanchez já afirmou por várias vezes que não pretende demitir Tite e chegou a dizer que mesmo que a equipe fosse derrotada por 10 a 0 ele não seria demitido. Ainda neste domigo, Edu Gaspar, gerente de futebol do Corinthians, conversou com alguns torcedores que pediram a cabeça do treinador, mas explicou que isso não acontecerá neste momento.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.