Goleiro, destaque na conquista da Copa de 2002, recebeu o carinho de torcedores na tarde desta segunda

No Palestra Itália, Marcos é visto como um fenômeno, um dos maiores ídolos da história do Palmeiras , além de ser lembrado como um santo. Por isso, o goleiro escutou de um torcedor a indagação de que poderia ter uma despedida na seleção brasileira , como ocorre com o ex-atacante Ronaldo na noite desta terça-feira no estádio Pacaembu.

Com a camisa verde-amarela, Marcos teve grandes atuações na Copa do Mundo de 2002, com defesas milagrosas principalmente na fase eliminatória, nos confrontos contra Bélgica e Alemanha, o jogo final. No fim da campanha, o Brasil levantou a taça e comemorou o pentacampeonato.

"Eu não tenho a mesma moral do Ronaldo, não é?", respondeu o camisa 12, que disputou somente 29 partidas com a camisa da seleção brasileira. De qualquer forma, Marcos está se despedindo lentamente com a camisa do Palmeiras. A ideia do arqueiro, que completa 38 anos em agosto, é encerrar a carreira profissional em dezembro, ao fim do seu contrato.

No início do Campeonato Brasileiro, Marcos tem suportado bem as limitações da contusão crônica no joelho esquerdo. Com um compromisso por semana, ele disputou os três jogos do time alviverde no torneio nacional e deve atuar sem problemas no domingo diante do Internacional, em Porto Alegre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.