Tamanho do texto

Time é recebido no aeroporto de Confins por 50 atleticanos depois de uma nova goleada no Brasileirão

Torcedores cercam o ônibus da equipe após o desembarque no aeroporto de Confins
AE
Torcedores cercam o ônibus da equipe após o desembarque no aeroporto de Confins
Alguns torcedores do Atlético-MG perderam a paciência com o momento ruim do time no Campeonato Brasileiro . Municiados com nariz de palhaço, moedas de R$ 0,05 e pipoca, cerca de 50 atleticanos estiveram no aeroporto de Confins na chegada da delegação atleticana que estava em Fortaleza. A derrota por 3 a 0 para o Ceará foi o basta para o primeiro protesto da torcida desde que Alexandre Kalil se tornou presidente do clube.

Siga o iG Atlético-MG no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Além do nariz de palhaço e da pipoca, o torcedor do Atlético-MG recorreu aos coros de “Timinho!” e “Time sem vergonha!”. Para evitar qualquer outro time de problema, a Polícia Militar fez um cordão de isolamento, para que os jogadores chegassem com segurança ao ônibus. Além disso, ninguém deu entrevistas no aeroporto, como estava previsto.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

O volante Richarlyson , bastante criticado, era o mais nervoso da delegação alvinegra. Tanto que ele tentou agredir um torcedor do Atlético-MG e só foi impedido por policiais militares. Já o zagueiro Réver e o volante Serginho não foram hostilizados pelos atleticanos presentes em Confins. As saídas do técnico Dorival Júnior e do presidente Alexandre Kalil também foram pedidas pelos torcedores.