Tamanho do texto

Volante disse que foi agredido, mas outra versão da história foi contada no Distrito Policial

selo

Um torcedor do Palmeiras prestou depoimento no 23.º Distrito Policial, no bairro de Perdizes, zona oeste de São Paulo, na noite desta terça-feira, relatando que foi agredido pelo volante João Vitor durante a tarde.

Leia ainda : Após agressão, jogadores do Palmeiras adiam viagem

A versão contrasta com a do jogador, que alega que estava na loja oficial do clube, no Palestra Itália, quando foi alvo do ataque de mais de uma dezena de torcedores , que o agrediram com chutes.

Veja mais: Volante do Palmeiras é agredido por torcedores do clube

O episódio, que levou João Vitor a ser atendido no Hospital São Camilo com ferimentos no rosto, assustou os jogadores do Palmeiras. Por isso, a delegação não pegou o voo que havia agendado para o Rio de Janeiro, às 21h desta terça-feira.

Os atletas, que já estavam concentrados na Academia de Futebol, foram liberados para retornarem às suas casas. A maior parte deles, porém, temendo novos ataques da torcida, preferiu seguir no Centro de Treinamento, aguardando uma definição, que ainda não veio. É discutido se eles se concentrarão em um hotel, se embarcam na madrugada para o Rio, ou se realmente retornam para suas residências.

Acesse a ficha técnica do volante João Vitor

João Vitor não viajaria para o Rio, pois está machucado. Ele foi liberado pela comissão técnica e havia ido à loja do Palmeiras com amigos, para comprar camisetas do clube.

Entre na Torcida Virtual do Palmeiras e comente sobre o caso João Vitor

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.