Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Tite se irrita ao comentar vitória magra e pensa no clássico

Corinthians venceu Cruz Azul por 1 a 0 na Libertadores, placar que se tornou uma rotina nos triunfos da equipe desde 2011

AE |

selo

Gazeta Press
Tite, técnico do Corinthians
Embora o Corinthians tenha vencido o Cruz Azul por 1 a 0, na noite da última quarta-feira, no Pacaembu, e assumido a liderança do Grupo 6 da Copa Libertadores, o técnico Tite mostrou certa irritação ao comentar, após o confronto, o fato de a sua equipe ter voltado a vencer com dificuldade, pelo placar mínimo, o que se tornou uma rotina na maioria dos triunfos da equipe desde o ano passado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O treinador destacou que o goleiro do time mexicano estava inspirado, que a equipe corintiana criou várias oportunidades de gols e poderia ter vencido de forma mais tranquila se não fosse a atuação de Corona. "O goleiro estava numa noite impressionante, 'tinha imã' e a bola estava nele. Temos de ver as finalizações, e as oportunidades que nós tivemos, e hoje (quarta) o time teve essa precisão (nos arremates). Mas o importante é a tranquilidade de saber que, repetindo esse padrão (de atuação), as vitórias poderão vir com placar mais elástico", analisou.

Leia também: Tite elogia goleiro do Cruz Azul e lamenta chances perdidas no Pacaembu

Tite ainda negou que o Corinthians atue de forma medrosa, apesar de as vitórias magras terem se tornado frequentes durante essa passagem do comandante pelo clube. Em tom de voz um pouco alterado, ele fez o seguinte desabafo: "Aquelas pessoas que colocam que a gente faz um gol só, eu gostaria que pensassem um pouquinho na ideia de futebol e que pudessem observar qual é a ideia da equipe, o que ela faz, o que ela produz, e que o torcedor corintiano observe essas pessoas que falam e tirem as suas próprias conclusões pra saber se é uma equipe covarde, que faz um gol e 'enfia a bunda' (no chão) lá atrás, ou se é uma equipe que mantém uma proposta ofensiva e que está sempre equilibrada, que tem hora que tem de marcar e tem hora que tem de agredir, se ela mantém posse de bola. Que essas pessoas peguem os números com vocês (jornalistas), que elas vejam o número de oportunidades que o time teve e quantas defesas fez o goleiro adversário".

Veja ainda: Titulares do Corinthians não querem descanso e já pensam no Palmeiras

O treinador ainda destacou a importância que o clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo, às 16 horas, no Pacaembu, terá para o Corinthians. Na partida, o time corintiano terá a chance de ultrapassar a equipe palmeirense, que lidera o Campeonato Paulista. E já a partir desta quinta o comandante começa a pensar nas opções que terá para escalar o seu time para o duelo.

"Vou precisar do departamento médico e físico para saber com quem eu poderei ter intensidade no domingo. Tenho outro campeonato no domingo, clássico é outro campeonato, são jogos à parte", ressaltou.

E mais: Corinthians cumpre missão, vence Cruz Azul e lidera na Libertadores

Já o zagueiro Leandro Castán, que atuou como capitão diante do Cruz Azul, mostrou estar afinado com o discurso de Tite ao valorizar o triunfo pelo placar mínimo na última quarta-feira, mas admitiu que os três pontos poderiam ter sido conquistados de maneira mais tranquila. "Um a zero vira goleada na Libertadores! A vitória foi importante, passamos por um sufoco no final que não precisaríamos passar, já que tivemos a chance de matar o jogo. Vamos trabalhar para não existirem mais esses erros porque em uma competição como esta, difícil, não podemos dar mole para o adversário", alertou.

Ajude a aumentar a torcida virtual do Corinthians

 

Leia tudo sobre: corinthianstitelibertadores 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG