Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Tite se diz tranquilo para estreia, mas admite ter "medo natural"

Técnico vai para sua sexta Libertadores e reconhece frio na barriga antes de duelo contra o Tolima

Bruno Winckler, iG São Paulo |

AE
Tite está confiante para estreia

Tranquilo para um grande jogo. É assim que o técnico Tite diz sentir-se um dia antes da partida mais importante do Corinthians neste início de ano. No Pacaembu, contra o Tolima, nesta quarta-feira, no jogo de ida da fase pré-grupos da Libertadores, o técnico aposta em uma postura diferente da demonstrada por sua equipe no jogo do domingo contra o Noroeste, quando o Corinthians não passou de um empate diante da sua torcida.

“Estou tranquilo e confiante de que vamos fazer um grande jogo. Posso dizer isto com toda segurança. A desconfiança por conta dos nossos últimos resultados se explica, mas vejo um nível de concentração e de comprometimento muito maior e isso me dá tranquilidade”, disse Tite, sem esconder o frio na barriga pela estreia e por um eventual tropeço.

"Minha atividade profissional é fazer bem feito. Na Libertadores há outra exigência e a responsabilidade aumenta se a gente vai passando de fase. Risco eu corro sempre, hoje era o raio (choveu bastante durante os treinos), mas é preciso ter coragem para enfrentar momentos decisivos. Pitadinha de medo sempre tem. É natural".

O treinador entende como natural a concentração que o time demonstrou contra o Noroeste, domingo, por conta da importância do jogo contra o Tolima, mas nem por isso poupou seus principais jogadores da partida. Os titulares de domingo serão os mesmos do jogo de quarta-feira.

“Eu acredito em repetição de equipe para se atingir um padrão de jogo. O nível de concentração de um jogo para o outro pode ser diferente, mas era necessário ter todos naquele jogo”, disse Tite, se recordando dos tempos de jogador, quando pelo Guarani, na Libertadores de 1987, viveu situação parecida com o atual momento do Corinthians.

“A gente (Guarani) ia jogar contra o Bandeirante de Birigui pelo Paulista e dois dias depois teríamos de jogar contra o Cobreloa, no Chile. Entramos com o mesmo time no Brinco de Ouro e jogamos muito mal. Eu joguei muito mal (a partida terminou 0 a 0, no dia 7 de junho). Depois não adiantou nada para o jogo contra o Cobreloa (dia 9 de junho, o time chileno venceu por 3 a 1)”.

nullTite vai para sua sexta Libertadores. Foram duas como jogador pelo Guarani e quatro como técnico. Em 1987, como meio-campista do time de Campinas, não passou da primeira fase. Em 1988, caiu nas oitavas para o San Lorenzo, da Argentina.

Como técnico, a primeira experiência na Libertadores foi em 2002, com o Grêmio. O time gaúcho caiu na semifinal para o Olímpia, nos pênaltis. “O juiz mandou voltar uma cobrança. Bah! Não gosto de comentar esse tipo de coisa, não”. Um ano depois, ainda com o Grêmio, Tite não passou das quartas de final, perdendo para o Independiente de Medellín.

Em 2004, Tite comandou o São Caetano na estreia da equipe, uma vitória por 4 a 2 contra o The Strongest, da Bolívia, no ABC, dia 5 de fevereiro. O técnico acabou demitido antes do segundo jogo do time. Dia 2 de março, contra o Peñarol, o técnico do São Caetano já era Muricy Ramalho.

Leia tudo sobre: corinthianstolimalibertadorestiteestreiavídeo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG