Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Tite não esconde mágoa com Felipão por declaração "de piedade"

Antes do confronto da primeira fase, palmeirense disse preferia perder clássico para "salvar" colega

Bruno Winckler, iG São Paulo |

Gazeta Press
Tite guarda mágoa de Felipão

Às vésperas do clássico entre Corinthians e Palmeiras pela primeira fase do Campeonato Paulista, dia 6 de fevereiro, a relação entre os técnicos Tite e Luiz Felipe Scolari ficou estremecida por conta de uma declaração do palmeirense que não foi bem digerida pelo corintiano. Nesta terça-feira, antes do confronto de domingo pela semifinal do Paulistão, Tite não escondeu que ainda está magoado com o rival.

Pressionado pela eliminação para o Tolima na Libertadores, ocorrida no dia 2 de fevereiro, Tite encarava o clássico com única chance de se manter no cargo. Neste contexto, Felipão disse que para ajudar o amigo, até aceitaria perder o dérbi para ajudar Tite. "Se alguém me dissesse que a gente ganhando, sai o Tite, gostaria de perder o jogo. É injusto", disse Felipão na ocasião. O Corinthians venceu aquele jogo por 1 a 0 e Tite diminuiu a pressão em cima do seu trabalho.

Poucos dias antes de um novo encontro entre os dois técnicos, Tite se negou a comentar a declaração, atitude que vem mantendo desde que Felipão a disse. O assunto é tratado com discrição pelo corintiano que não esconde mágoa com Felipão. Ele se mostra incomodado quando aborda o tema. "Estou focado no trabalho. Temos duas grandes responsabilidades. Eu aqui e ele lá. Cada um trabalha para dar o seu melhor", disse Tite, que ainda não engoliu a "piedade" do colega palmeirense. Tite se sentiu humilhado pela declaração do colega. Segundo a assessoria de imprensa de Felipão, a declaração do treinador foi por "solidariedade".

Na estreia de Tite, no dia 24 de outubro de 2010, exatamente contra o Palmeiras, portanto antes da polêmica, os dois técnicos gaúchos se abraçaram e mostraram ter uma boa relação. Na semana que antecedeu a partida, Tite inclusive agradeceu Felipão por alguns conselhos que recebeu no início da sua carreira, no início da década de 90, no interior do Rio Grande do Sul.

Este cenário é outro desde fevereiro. Por causa da declaração de Felipão, Tite não procurou mais o ex-colega e os dois não conversaram mais, garantem pessoas próximas aos dois técnicos. Perguntado se cumprimentará Felipão no domingo, antes do jogo, Tite disse que sim, caso o palmeirense lhe estendesse a mão. É provável que os dois se ignorem antes do duelo no Pacaembu.

Para piorar a relação entre Tite e Felipão, o corintiano ainda não engoliu a postura palmeirense na partida contra o Fluminense, na penúltima rodada do Brasileirão de 2010, quando o Corinthians disputava o título com o clube carioca. O Palmeiras perdeu por 2 a 1 atendendo aos "pedidos" de boa parte de sua torcida que pedia para a equipe entregar o jogo. "Não quero responder. Não vou enrolar. Não quero falar disso. Por favor", disse Tite, contrariado.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG