Às vésperas de duelo fundamental para o Corinthians, técnico teve dificuldades para manter a serenidade que tanto prega aos seus atletas

A voz mansa consegue disfarçar bem a ansiedade do técnico Tite. Às vésperas do jogo decisivo entre Corinthians e Cruzeiro, fundamental para a disputa do título do Campeonato Brasileiro, ele teve dificuldades para manter a serenidade que tanto prega aos seus atletas.

"Tenho 49 anos e estou desde os 15 dentro do vestiário, cheirando futebol. A expectativa é humana. Não tem jeito. Já até corri um pouquinho para tentar equilibrar esse sentimento, mas é normal em momentos decisivos", afirmou.

Cuca, comandante do Cruzeiro, geralmente demonstra mais nervosismo do que Tite. "Mas quem disse que eu também não fiquei sem dormir?", contestou o corintiano. "Procuro me equilibrar, para estar mais preparado para o jogo. Mas é difícil", reconheceu.

Apesar de combater a ansiedade, Tite gosta desse sentimento. "Como é bom participar de situações como essa. Mas vamos tentar manter o equilíbrio para levar vantagem em campo", concluiu o técnico. No gramado, ele espera que os seus atletas mais experientes, como Ronaldo e Roberto Carlos, façam a diferença. "Temos um time maduro."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.