Técnico corintiano diz, porém, que protesto não tem como objetivo pressionar árbitros. "Quero igualdade"

O presidente do Corinthians , Andrés Sanchez, foi à sede da Federação Paulista na segunda-feira para fazer uma reclamação formal contra o nível da arbitragem do Estadual. E a visita do mandatário corintiano foi aprovada pelo técnico Tite, para quem o Corinthians vem sendo prejudicado no torneio.

Jorge Henrique foi expulso no começo do segundo tempo contra o Mirassol
AE
Jorge Henrique foi expulso no começo do segundo tempo contra o Mirassol

Para Tite a reclamação do clube não figura em uma forma de pressionar os árbitros nos jogos do Corinthians. “Só queremos igualdade”, disse Tite.

“Não é jogar a pressão. Falo em cima de fatos acontecidos, não fico projetando. Não quero favorecimento, só não quero que prejudiquem. A ideia de ter um quarto árbitro está certa, importante é ter mecanismo de justiça, de correção. Se tiver uma (arbitragem) eletrônica? Que bom”, comentou técnico em entrevista coletiva na manhã de quarta-feira.

O treinador ainda aproveitou o assunto para mudar sua posição em relação à expulsão de Jorge Henrique , contra o Mirassol, no último domingo. Após o jogo, exaltado, Tite disse que o cartão vermelho foi injusto. “Confesso que no momento eu achei que não tivesse sido para cartão. Mas depois vi e reconheço que era merecido um outro amarelo”, comentou.

O atacante já havia sido punido com um cartão amarelo no início do jogo após uma entrada de carrinho em um adversário e na volta do intervalo, em lance parecido, recebeu a segunda advertência.
“Nesse lance o juiz acertou, mas durante o jogo todo ele foi muito mal”, comentou Tite sobre a atuação de Flávio Rodrigues Guerra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.