Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Tirone confirma favoritismo e é eleito presidente do Palmeiras

Representante da oposição recebe 158 votos e diz que sua prioridade é acertar o orçamento do clube

Danilo Lavieri e Marcel Rizzo, iG São Paulo |

O representante da oposição, Arnaldo Luiz Albuquerque Tirone Filho, é o novo presidente do Palmeiras. Em eleição realizada nesta quarta-feira na Academia de Futebol, ele foi eleito por 158 votos contra 96 de Paulo Nobre e 21 de Salvador Hugo Palaia. Ele assume o lugar ocupado nos últimos dois anos por Luiz Gonzaga Belluzzo. Desde 2003, quando Mustafá Contursi foi reeleito, que não há uma diferença tão grande de votos para a presidência.

"O Palmeiras é muito grande. Vou precisar da ajuda de todos, pretendo me inspirar em alguns empresários que conheço para ter uma administração moderna", disse Tirone. Ele é filho de Arnaldo Tirone, que comandou o futebol do clube nos anos 60, na administração de Delfino Fachina. 

Pituca, como é conhecido, tem 60 anos, é sócio do Palmeiras desde 1955 e conselheiro desde 1976. Ele foi eleito conselheiro vitalício e já ocupou cargos da diretoria do clube e também do COF (Conselho de Orientação Fiscal). Sua campanha foi articulada por três ex-presidentes: Mustafá Contursi, Affonso Della Monica e Carlos Facchina Nunes (filho de Delfino).

"A prioridade é organizar o clube. No futebol está sendo feito um trabalho. Vamos analisar tudo o que é bom e tentar melhorar o que é para melhorar. Acho que o Palmeiras tem uma boa equipe, o técnico (Luiz Felipe Scolari) está tentando trabalhar. O Paulista está em andamento. Não podemos prometer nada. A política do bom e barato deu certo em um momento, talvez não dê agora. O que não dá certo é o ruim e caro".

E justamente por se apoiar em Mustafá Contursi (que fez a política do bom e barato) sua campanha foi muito criticada. Membros da antiga situação, que agora fazem parte da oposição, afirmavam que, caso Tirone saísse vencedor nesta quarta-feira, o presidente que comandava o time no ano do rebaixamento voltaria ao poder.

"Eu acho que hoje o Palmeiras ganhou com essa eleição. Como eu conheço muito a parte política do clube, vamos ter transparência, trabalhando o dia inteirinho no clube. O próprio conselheiro vai ficar mais satisfeito com as informações que ele vai ter. Precisamos colocar uma meta de trabalho, precisamos cumprir o orçamento, apesar do orçamento não existir (foi votado e rejeitado nesta quarta). Vamos ver a política de salários", disse Tirone. 

Na eleição dos vice-presidentes, a oposição também dominou a eleição. Roberto Frizzo, Edvaldo Frasson, Mario Giannini e Walter Munhoz foram eleitos. Frizzo, que ganhou como 1º vice, também será o novo diretor de futebol do Palmeiras, assumindo o posto que era de Wlademir Pescarmona. Para a eleição do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) foram eleitos 14 da oposição e um apenas da situação.

Leia tudo sobre: palmeirasarnaldo tirone

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG