Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Timidez é o obstáculo de Alexandre Pato para substituir Ronaldo

O mais introvertido entre os 23 convocados para a Copa América é defendido pelo treinador: "É difícil substituir ídolos"

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Los Cardales |

AE
Alexandre Pato e sua timidez: pouco fala na seleção brasileira
Quem viu as fotos de Alexandre Pato perambulando pelo Rio de Janeiro durante suas férias ao lado da namorada Barbara, filha de Silvio Berlusconi, primeiro ministro italiano e presidente do Milan, não imagina que ele seja tímido. Na seleção brasileira , o jogador de 21 anos pouco fala nos treinamentos - se recebe, por exemplo, uma bronca de Mano Menezes, como a que aconteceu no treino da tarde desta segunda-feira na Argentina, onde o Brasil se prepara para a Copa América, ele abaixa a cabeça e faz um sinal de positivo. É disparado o mais introvertido do grupo de 23 jogadores

Só que Pato é o centroavante que o treinador da seleção aposta que poderá usar a camisa 9 no mesmo nível dos grandes atacantes da história. Desde a última participação oficial de Ronaldo, na eliminação para a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha (1 a 0 para a França), não foi encontrado um jogador para suprir a falta que o “Fenômeno” faz. Dez jogadores foram usados, entre eles Pato - Luís Fabiano foi o principal, já que jogou como titular na Copa da África do Sul, em 2010, mas fracassou.

O técnico Mano Menezes fez uma comparação interessante sobre a situação que vive Pato na seleção (ter que substituir um gigante como Ronaldo, o maior artilheiro da história das Copas do Mundo, com 15 gols ). Cafu foi o jogador que mais atuou pelo Brasil em Mundiais, 20 jogos. Titular desde a Copa de 1994, quando o Brasil foi campeão, ele disputou outros três mundiais e quando se imaginava que não teria um substituto...

“Temos dois. O Maicon foi bem na última Copa, o Daniel Alves está bem. Mas é muito difícil substituir titulares absolutos. Sinto um pouco isso com o Pato. Quando os jogadores são muito marcantes e ficam por um longo período, tem uma distância que o substituto precisa percorrer e é uma injustiça fazer comparações com um ídolo, com uma referência, para um jogador que está iniciando sua trajetória”, disse o treinador.

O novo Fenômeno?
Pato surgiu como craque muito jovem, aos 17 anos. Vendido ao Milan, teve tempo para amadurecer, mas tem um problema, que o atrapalha também na seleção: lesões em excesso. Desde que Mano Menezes assumiu, em julho de 2010, Pato esteve convocado nas oito listas. Mas em três delas acabou cortado porque estava machucado (nas duas últimas estava com um problema no ombro).

No esquema tático que Mano vem utilizando nos treinamentos Pato joga fixo no ataque . Nos primeiros dias de trabalho em Los Cardales, pequena cidade que o Brasil escolheu como concentração, a 60 km de Buenos Aires, agradou a Mano Menezes, fez gols, e se destacou mais até do que Neymar, considerado o craque garoto.

Mano, porém, acha ainda que Pato está preso. Tímido. “Não acho que ele se preocupe em se machucar. Se jogador ficar preocupado com isso, não joga”, disse o treinador. O atacante fez um bom campeonato italiano no título do Milan, com 14 gols, apesar das lesões. Mesmo tímido, conseguiu conquistar a filha do chefe e até a posar de cueca em uma campanha de uma famosa grife. É esse Pato que Mano quer ver em campo.

Ag.News
Alexandre Pato e Barbara Berlusconi visitaram o Corcovado, no Rio. Sem timidez com as mulheres

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG