Em entrevista por e-mail ao iG, zagueiro campeão italiano com o Milan fala sobre título, convivência com elenco e boa fase na seleção

Getty Images
Thiago Silva tomou conta da zaga do Milan em sua segunda temporada no clube italiano
Campeão nacional em sua segunda temporada na Itália , o zagueiro brasileiro Thiago Silva já tomou conta da zaga do Milan. A camisa rubro-negra, que já foi vestida por mitos italianos como Costacurta, os Maldini (o filho, Paolo, e o pai, Cesare), Baresi, Nesta e Tassoti, caiu bem neste carioca de 26 anos. Nem parece que o atleta conquistou neste final de semana apenas o seu segundo título da carreira – o primeiro foi a Copa do Brasil de 2007, com o Fluminense.

Presente em 31 das 36 partidas do Milan no Campeonato Italiano até aqui, Thiago tem sua importância destacada pelos números . Autor de um gol, o zagueiro é o jogador que mais minutos esteve em campo (2.716, no total), o que mais acertou passes (1.671) e cometeu somente 25 faltas. O que mais impressiona, no entanto, é que, em toda a temporada, recebeu somente um cartão amarelo.

O defensor concedeu entrevista por e-mail ao iG sobre essa conquista, sua convivência com o elenco do Milan e seleção brasileira. Confira abaixo:

iG: Quais as partidas que foram mais decisivas para esta conquista? Não vale só citar os derbys...
Thiago Silva: Para não falar só dos derbys, que foram vitórias que nos deram muita moral, posso citar as duas vitórias contra o próprio Napoli, que também briga pelo título com o Milan. Ter ganhado estas partidas contra adversários que estão bem na tabela mostram o belo campeonato que fizemos.

Zagueiro apontou vitórias sobre Inter de Milão e Napoli como as mais importantes na vitoriosa campanha
Getty Images
Zagueiro apontou vitórias sobre Inter de Milão e Napoli como as mais importantes na vitoriosa campanha
iG: Esse título italiano pelo Milan ou a Copa do Brasil 2007? Qual título é mais importante?
Thiago Silva: São duas emoções diferentes, mas enormes. A Copa do Brasil foi meu único título nacional com o Fluminense e o Campeonato Italiano é primeiro título na Itália.

iG: Você foi um dos principais nomes da campanha. Escolha outros dois destaques e explique por quê.
Thiago Silva: É difícil escolher só dois nomes, mas vamos lá. Cito o Pato pela quantidade de gols que fez na temporada e o Seedorf, pelos grandes jogos que tem feito.

iG: O Maldini falou que você é herdeiro dele. Você acha que pode chegar a ser um Maldini, virar um símbolo do Milan como ele virou?
Thiago Silva: Seria muita pretensão minha, mas confesso que o Maldini é uma referência para mim. Se eu fizer metade do que ele fez no Milan já estarei recompensado.

Seedorf e Alexandre Pato foram apontados por Thiago Silva como destaques do título
Getty Images
Seedorf e Alexandre Pato foram apontados por Thiago Silva como destaques do título
iG: Em relação à parte tática e física, a preparação que você tem no Milan é muito diferente da que tinha no Flu? Quais as principais diferenças?
Thiago Silva: A preparação na Europa, em geral, é bastante diferente em relação ao Brasil.
Na Itália se valoriza muito a parte tática e, particularmente, existe a cultura de trabalhar muito o setor defensivo. No Brasil as atividades físicas são mais frequentes.

iG: Dos outros jogadores do elenco do Milan, quais são os mais chegados ao grupo de brasileiros?
Thiago Silva: Os brasileiros sempre fizeram parte da história do Milan e são muito bem vistos entre jogadores, diretoria e a torcida. Os mais próximos dos brasileiros do elenco são o Seedorf, Gattuso, Ibra e o Boateng.

iG: O que o Seedorf tem falado sobre a história de vir jogar no Brasil? Ele certamente comentou com vocês sobre o assunto...
Thiago Silva: Ele é muito ligado ao Brasil e, quando pode, está lá, pois a esposa dele é brasileira. O Seedorf já tinha falado antes deste desejo de jogar no Brasil, mas não sei se isso vai acontecer. Se eu pudesse escolher, queria que ele ficasse novamente com a gente na próxima temporada, porque sou fã do futebol dele.

Reserva na era Dunga, Thiago Silva se tornou titular absoluto da seleção de Mano Menezes
Getty Images
Reserva na era Dunga, Thiago Silva se tornou titular absoluto da seleção de Mano Menezes
iG: Vocês tiram sarro do Pato por ele estar namorando com a filha do chefe? Rola muita piada no elenco?
Thiago Silva: Que nada, rapaz. Temos é muito respeito!

iG: Acredita que Lúcio e Juan ainda podem ameaçar sua titularidade na seleção?
Thiago Silva: Não vejo como uma ameaça, de maneira nenhuma. Caso a seleção tenha a volta destes grandes jogadores, quem tem a ganhar é todo o grupo. São jogadores e pessoas que admiro muito.

iG: Entre todos os adversários que você já enfrentou, qual foi o mais difícil de marcar?
Thiago Silva: Para falar de somente um, vou citar o Messi. A maior dificuldade de marcá-lo é conseguir desarmar ele quando está em alta velocidade, pois ele ‘cola’ a bola nos pés. É realmente o melhor jogador do mundo na atualidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.