Tamanho do texto

Carlitos Tevez não disputou a partida festiva, mas foi à Bombonera e ouviu das arquibancadas um pedido para retornar ao clube

Na festa de despedida de Palermo, a torcida do Boca Juniors encontrou tempo para exaltar outro jogador. Carlitos Tevez não disputou a partida festiva, mas foi à Bombonera na noite de sábado e ouviu das arquibancadas um pedido para retornar ao clube que defendeu entre 1997 e 2004.

"Olelê, olalá, deixe os ingleses e venha para cá", entoaram os torcedores do Boca ao verem o argentino entrar em campo apenas para cumprimentar Palermo antes do jogo.

Tevez está afastado do Manchester City desde setembro, quando discutiu com o técnico Roberto Mancini após ter se recusado a entrar nos minutos finais do duelo com o Bayern de Munique , pela Liga dos Campeões.

A vontade do clube inglês era negociar o jogador, mas, sem entrar em acordo financeiro com Inter de Milão , Milan e Paris Saint-Germain (principais interessados em contratar o atacante), a diretoria decidiu mantê-lo e tentar vendê-lo apenas na janela do meio do ano. Enquanto isso, Tevez deve seguir no City, mas treinando afastado do resto do elenco.

Veja mais:  Boca conversa com Tevez, mas diz que é impossível contratá-lo

O Boca tem interesse em repatriar o argentino, mas, sem o dinheiro pedido pelos ingleses, o negócio só sairia por empréstimo. A polêmica na Inglaterra não impediu o atacante de viajar à Argentina para prestigiar o ex-companheiro de clube e seleção.

Além de Tevez, Roberto Baggio e o chileno Ivan Zamorano também foram à despedida de Palermo, que anunciou sua aposentadoria em junho passado. Maior artilheiro da história do Boca com 306 gols em 626 partidas, o ex-atacante agora planeja iniciar a carreira de treinador.

E também:  Manchester City reintegra Tevez, mas aplica multa no salário

"Isso não vai ser uma despedida. Logo, vou voltar a estar no banco, se Deuis quiser e me der o privilégio de dirigir este clube tão grande", disse, aos 38 anos. " Não tenho palavras suficientes para agradecer. Tentei sempre dar a vida por esta camisa e estas cores", discursou.