Tamanho do texto

Desafeto do técnico Sérgio Batista foi incluído em uma lista preliminar para a Copa América composta por 26 atletas

selo

O atacante Carlitos Tevez disse que graças ao apelo dos torcedores foi convocado para defender a seleção da Argentina, que vai estrear na Copa América no dia 1º de julho contra a Bolívia em La Plata. O jogador do Manchester City afirmou que estava resignado a não participar no torneio, já que até o último momento o técnico Sergio Batista deu sinais claros de que não ia chamá-lo.

"Sei que estou [na seleção] pelo povo, eu me via fora", disse Tevez, após a apresentação de uma fundação que preside para ajudar pessoas pobres. "As pessoas sentem um apreço muito grande por mim", completou o atacante, que é chamado de "jogador do povo" porque é adorado pela maioria dos argentinos, mais até do que Lionel Messi.

Tevez está em uma lista preliminar divulgada por Batista de 26 jogadores, que antes da Copa América deverá reduzida a 22. O atacante não é convocado para defender a Argentina desde novembro, mas deverá figurar na lista definitiva para a disputa do torneio continental.

Batista alegou primeiro questões futebolísticas e, em seguida, admitiu que a verdadeira razão para excluir Tevez era que ele havia ficado incomodado com alguns comentários feitos pelo atacante do Manchester City em uma reunião com dois membros da comissão técnica.

Presente nas Copas do Mundo de 2006 e 2010, Tevez deverá ser reserva na seleção da Argentina. Os anfitriões da Copa América estão no Grupo A e vão enfrentar na primeira fase, além da Bolívia, a Colômbia e a Costa Rica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.