Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Terremoto adia rodada do Japonês. Brasileiros relatam tragédia

Rodrigo Pimpão joga atualmente no Cerezo Osaka, enquanto Jorge Wagner está no Kashiwa Reysol

iG São Paulo |

Nesta sexta-feira, um forte terremoto de 8.9 graus na escala Richter atingiu a região nordeste do Japão, provocando posteriormente tsnumais em diversas áreas do litoral norte do país. Por conta da catástrofe, a segunda rodada do Campeonato Japonês foi cancelada, assim como os jogos da segunda divisão e da liga de beisebol do país. O brasileiro Rodrigo Pimpão, que defende o Cerezo Osaka, relatou o ocorrido em sua área.

"Antes do treinamento no vestiário sentimos o terremoto, cerca de 20 segundos balançando quando acabou o treinamento. Recebemos as informações que os jogos de amanhã e domingo foram cancelados. A situação aqui é triste. Tsunamis afetaram várias cidades", lamentou o ex-jogador do Vasco e do Paraná Clube, em seu perfil no Twitter.

AFP
Rodrigo Pimpão disse que sentiu o tremor em Osaka, mas que nada de mais grave aconteceu a ele
Os tremores ocorreram às 15h (horário local), com duração aproximadamente de dois minutos. O epicentro do abalo sísmico foi a 400 quilômetros da capital Tóquio. O número de vítimas fatais e feridos segue indefinido. De acordo com as autoridades, este foi o terremoto mais forte registrado na história do Japão.

"Os jogadores da equipe ficaram preocupados com seus familiares e vieram correndo para o vestiário buscar informações para saber se tudo esta bem. Em Osaka, cidade onde moro, só sentimos o terremoto. Lamentável a situação. Aqui está tudo bem", finalizou Pimpão.

Outro brasileiro no futebol japonês, Jorge Wagner, do Kashiwa Reysol, também usou a rede social para comentar sobre o clima no país após o terremoto. "Estamos aqui ainda na estação Shin-Yokohama. Muita correria da população", relatou o ex-jogador do São Paulo.

A região noroeste do Japão foi a mais atingida pelo tremor. A cidade de Sendai ainda foi atingida por um tsunami, e teve seu aeroporto inundado. O serviço de trem-bala para o norte do Japão foi suspenso e as atividades do aeroporto de Narita, na capital Tóquio, foram interrompidas.

*com GE

Leia tudo sobre: VascoParaná ClubeFutebol MundialJapãoTerremoto

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG