Presidente da CBF participará de reunião no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Arena corintiana, em Itaquera, é a favorita para sediar a abertura do Mundial

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, se reúne nesta segunda segunda-feira, (08) com governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman, e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. A expectativa é de que, no encontro, seja definido o estádio paulistano que sediará o jogo de abertura da Copa do Mundo 2014, além de outras partidas da competição (o estádio do Corinthians, no bairro de Itaquera, aparece como grande favorito). Às 15h (horário de Brasília), após a reunião, os três irão conceder entrevista coletiva.

A indefinição sobre a sede de São Paulo no Mundial já completa pouco mais de um ano. Apontado no início como melhor opção, o estádio do Morumbi, de propriedade do São Paulo, foi descartado pela Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados). A entidade máxima do futebol alegou que o clube não poderia financiar as obras de ampliação e adequação exigidas para que o estádio pudesse sediar a abertura da Copa.

No final de agosto deste ano surgiu o projeto do Corinthians, no bairro de Itaquera, zona leste de São Paulo. O Itaquerão ou Fielzão, como foi apelidado o estádio corintiano, será levantado pela construtora Odebrecht e tornou-se a melhor opção da cidade de São Paulo para receber a Copa do Mundo.

Para realizar a partida de abertura do Mundial, porém, a capacidade de público do estádio de Itaquera precisa ser ampliada. O plano inicial corintiano prevê um estádio com 48 mil lugares. Para a primeira partida da Copa do Mundo 2014, no entanto, são necessárias pelo menos 60 mil cadeiras. O Corinthians já avisou que não bancará esse aumento.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.