Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Teixeira repete Ministro e convida Blatter a visitar o Brasil

Após críticas da Fifa, presidente da CBF mostrou otimismo sobre organização da Copa do Mundo de 2014

Agência Estado |

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) respondeu, nesta terça-feira, às críticas feitas por Joseph Blatter, presidente da Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados), sobre a organização brasileira para receber a Copa do Mundo de 2014. Um dia antes, a CBF havia ignorado as críticas da Fifa e republicado elogios feitos há um mês.

Agora o comunicado da entidade brasileira, assinado pelo presidente Ricardo Teixeira, rebate os argumentos de Blatter. Primeiramente, ele negou que conflitos políticos no Brasil estejam afetando a preparação do país para a Copa. Disse que há um trabalho "integrado" com o governo federal e elogiou a presidenta Dilma Rousseff e o Ministro do Esporte, Orlando Silva. Aliás, no final da nota, ele repetiu um ato do Ministro, ao convidar Blatter para visitar o Brasil e ver o andamento das obras.

AE
Ricardo Teixeira apoia o adversário de Blatter na disputa pela presidência da Fifa
Teixeira negou também o risco do Maracanã não ter suas obras concluídas antes da Copa das Confederações de 2013. A previsão do governo do Rio é de que o estádio esteja pronto em dezembro de 2012, seis meses antes do torneio. Outro estádio comentado pelo presidente foi o "Fielzão", do Corinthians, em São Paulo, que ainda não teve suas obras iniciadas. Dessa vez os elogios foram para os membros Comitê Paulista, dos quais disse ter garantias de que as obras vão ficar prontas "no prazo previsto".

Teixeira também se isentou da responsabilidade de pressionar os governos para que as obras sejam aceleradas. Ele disse que não há necessidade de fazer isso e voltou a esbanjar otimismo sobre a organização brasileira. Mesmo escolhido para receber a abertura do torneio, a nova arena do Corinthians ainda não saiu do papel, assim como a Arena das Dunas, em Natal, capital potiguar.

Na última segunda-feira, Blatter chegou a comparar o Brasil com a África do Sul em suas críticas: "O Brasil está atrasado em relação à África do Sul neste mesmo período. Faltam três anos para o Mundial e dois para a Copa das Confederações e, em 2007, os sul-africanos estavam mais adiantados do que os brasileiros estão agora", disse o presidente da Fifa.

Confira abaixo na íntegra o comunicado oficial assinado por Ricardo Teixeira:

"1) Desconheço que haja qualquer confronto entre prefeitos e governadores em qualquer uma das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014. Ao contrário, a FIFA testemunha há anos um trabalho integrado do poder público com o Comitê Organizador Local (COL) e a própria FIFA. O apoio integral e dedicação pessoal da presidenta Dilma Rousseff foram amplamente noticiados pela imprensa neste mês de março, principalmente no que diz respeito às principais atribuições do governo federal na preparação para a Copa do Mundo (aeroportos e mobilidade urbana nas 12 cidades). Gostaria ainda de mencionar a integração do trabalho dos ministros na figura atuante e presente do ministro do Esporte, Orlando Silva;

2) Ratifico também que, em nenhum momento foi anunciado que o Maracanã não seria entregue dentro do prazo. Numa recente reunião com o vice-governador do Estado do Rio de Janeiro, tivemos a garantia de que as obras, que nunca foram interrompidas, seguirão no prazo;

3) Com relação ao estádio de São Paulo para a Copa do Mundo, apesar de a obra ainda não ter sido iniciada, temos trabalhado de forma intensa e integrada com o Comitê Paulista e todos os segmentos envolvidos no projeto do estádio para equacionar as últimas questões técnicas. Temos a garantia por parte dos envolvidos de que o estádio também será entregue no prazo previsto;

4) Não é papel da CBF pressionar governantes, ainda mais quando não há nenhum motivo para tal. Temos contado com a participação, colaboração e interesse total dos nossos parceiros no governo e trabalhamos de forma colaborativa e integrada com todas as esferas de governo, tendo a frente a presidenta Dilma Rousseff;

5) Por fim, aproveito ainda para, mais uma vez, convidar o presidente da FIFA para vir ao Brasil e ver de perto o progresso que ele mesmo elogiou após uma reunião do conselho FIFA/COL, realizada no início deste mês, em Zurique".

Leia tudo sobre: copa 2014futebol mundialfifablatterteixeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG