Presidente da CBF recebe convite para ir à Câmara dos Deputados falar sobre recentes denúncias de corrupção

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) pretende aceitar o convite do deputado Romário e ir à Câmara falar sobre as denúncias de corrupção. O iG apurou, no entanto, que Teixeira ficou irritado com a atitude do ex-jogador.

O cartola e Romário vinham mantendo uma convivência pacífica. A última vez que os dois se encontraram em público foi no dia 28 de abril, em uma Comissão do Senado que discutiu o impasse nos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Romário e Teixeira conversaram no local e durante os trabalhos da Comissão, o ex-jogador fez uma pergunta sobre a disputa do Clube dos 13 com a Rede Globo, que foi respondida pelo cartola. “Olha, eu vou te responder porque tenho um carinho muito grande por você, porque te conheço desde os anos 1990, quando você jogava na seleção brasileira. Se fosse um jornalista, eu diria que não falo sobre hipóteses”, afirmou Teixeira na ocasião.

A CBF informou ao iG que nem Ricardo Teixeira nem a entidade receberam um convite formal ainda. “Se o presidente tiver agenda, ele irá”, afirmou a assessoria de imprensa da entidade.

Convite é vitória do Baixinho
O ex-atacante Romário, hoje deputado federal pelo PSB-RJ, conseguiu nesta terça-feira aprovar na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara um convite para que o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, compareça a Brasília para falar sobre as recentes denúncias de corrupção envolvendo seu nome e a CBF .

“Nada tenho contra o presidente da CBF. Tenho até uma boa relação, não de amigo, mas uma boa relação. Mas a cada dia surgem novas acusações e acho pertinente a presença dele aqui para responder algumas questões”, afirmou o deputado Romário durante a sessão deliberativa da Comissão.

No requerimento, o ex-jogador observou que o Brasil já enfrenta diversos problemas com os preparativos para a Copa 2014 e as Olimpíadas 2016. “A última coisa que o país precisa é de mais escândalos de corrupção para interferir no processo de andamento das obras e qualificação profissional que esses grandes eventos esportivos exigem de um país sede. Isso deveria ser feito com a respeitabilidade e a transparência que o povo brasileiro merece.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.