Smuda afirmou que confia totalmente em seus jogadores, que negaram as notícias publicadas pelo jornal Fakt

O técnico da Polônia, Franciszek Smuda, defendeu seus comandados nesta segunda-feira e negou que os jogadores contrataram prostitutas em um hotel na cidade de Grodzisk Wielkopolski, na qual a seleção costuma se concentrar.

"Conversei seriamente com os atletas, e eles desmentiram tudo. Eu acredito neles. Os anônimos e as fofocas não me interessam", disse o treinador, negando as informações publicadas pelo jornal local Fakt, que revelou, citando fontes não identificadas, o que chamou de "diversões" de parte da delegação polonesa.

Segundo o periódico, seis integrantes da equipe contrataram os serviços de quatro prostitutas. "Fico chateado porque existe um bom ambiente na seleção e alguém está tentando alterá-lo", lamentou Smuda, que prepara o time para o amistoso desta terça-feira diante da Grécia.

A Polônia vem de uma derrota por 2 a 0 para a Lituânia, também em partida amistosa, disputada na última sexta-feira. O jogo foi marcado pelos confrontos entre a torcida polonesa e a Polícia lituana.

    Leia tudo sobre: FUTEBOL
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.