Tamanho do texto

Treinador foi criticado por deixar jogadores como Javier Hernández, do Manchester United, e Guardado, do La Coruña, no banco de reservas

O técnico Javier Aguirre justificou suas decisões como treinador do México na Copa do Mundo da África do Sul e responsabilizou a imprensa pelo ambiente de derrota antes da eliminação diante da Argentina, nas oitavas de final.

"Estava muito incomodado, nos tratavam como derrotados", defendeu-se Aguirre sobre a entrevista coletiva na qual foi duramente criticado, após a eliminação no Mundial.

O treinador disse que decidiu optar pelo atacante Guille Franco em todas as partidas da Copa do Mundo, mesmo sem ele ter marcado. E deixou Javier Hernández, com dois gols, como reserva.

Para explicar isso, Aguirre citou o treinador mexicano Miguel Mejía Barón, técnico na Copa de 94, e disse que sempre se deve ter uma boa opção no banco.

Sobre Andrés Guardado, do Deportivo La Coruña, que atuou por poucos minutos no Mundial, o treinador explicou que a equipe tinha 23 jogadores e todos tinham a mesma possibilidade de ser titulares. "Guardado jogou o que tinha que jogar", finalizou Aguirre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.