Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Técnico do Mazembe pede respeito à África e diz ter surpresa. Roth desdenha

Por problema de tradução, treinador achou que brasileiros desdenhavam do Mazembe. Celso Roth duvida que africano vá mudar o time para encarar o Inter na terça-feira

Marcel Rizzo, enviado iG a Abu Dhabi |

Uma pergunta feita em inglês por um jornalista brasileiro, e traduzida para o francês por funcionário da Fifa, irritou o técnico do Mazembe, time da República Democrática do Congo, adversário do Internacional na semifinal do Mundial de Clubes. O jogo acontece nesta terça-feira, 14h de Brasília, em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos. Na resposta, o técnico pediu respeito ao futebol africano ¿ sendo que a pergunta apenas pedia para ele comprar o futebol da África com o brasileiro.

Como você deveria saber o futebol africano tem um futebol forte. Temos que levar os times africanos a sério. Nós não temos somente velocidade, como muitos dizem. Temos percepção, sabemos pensar com habilidade. Um doa vamos ser levados a sério e isso não está longe, disse o técnico Lamine Ndiaye, natural do Senegal,, na entrevista obrigatória da Fifa antes das partidas, realizada no estádio Mohammed Bin Zayed, palco da partida.

Provavelmente houve problema na tradução do inglês para o francês. A Fifa está tendo dificuldade em encontrar tradutores que trabalhem corretamente, principalmente para traduzir perguntar do árabe para outra línguas. Cada pessoa que entra na sala de conferência recebe um aparelho e cada canal tem tradução em uma língua.

Na sequência, durante a entrevista oficial do técnico Celso Roth, o brasileiro concordou com a evolução africana. Eles têm crescido a cada ano, a cada campeonato. E realmente têm um futebol mais organizado do que antigamente, disse Roth.

Ndiaye não revelou, por exemplo, quem será o substituto de Sunzu, expulso na vitória de 1 a 0 sobre o Pachuca e suspenso na semifinal. O treinamento realizado pela equipe africana nesta segunda-feira foi fechada para os jornalistas. É segredo e não vou contar para vocês. O que posso dizer é que prepararei algumas surpresas  para o Internacional, disse o técnico.

Roth acha que é blefe e duvida que haja novidades na equipe africana. Se ele está dizendo isso provavelmente não fará surpresa alguma. Vai atacar no começo da partida e por isso precisaremos ficar atentos, disse o brasileiro.  Roth destacou que o conjunto é a principal arma do Mazembe, mas citou Kasongo e Bedi, autor do gol da vitória sobre osw mexicanos, como destaque. Bedi é um segundo volante que sai bastante para o jogo, perigoso. E o Kasongo é titular, deve ter ficado de fora por algum problema que não sei. Sabe atacar com eficiência, disse Roth.

O Internacional fez nesta segunda-feira o reconhecimento do gramado do estádio Mohammed Bin Zayed. O Mazembe, que venceu o Pachuca no estádio, preferiu treinar no CT do Al Dhafra, sua casa em Abu Dhabi.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG