Tamanho do texto

Kleiton Lima ressaltou a importância das atletas, que não foram liberadas pelos clubes, para a seleção

selo

Rosana, Cristiane e Marta comemoram o primeiro gol brasileiro contra a Noruega
Getty Images
Rosana, Cristiane e Marta comemoram o primeiro gol brasileiro contra a Noruega
O técnico Kleiton Lima convocou na última terça-feira a seleção brasileira feminina de futebol para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro, no México. E não pôde incluir na lista as duas principais estrelas do grupo, Marta e Cristiane . Por isso, ele lamentou bastante os desfalques, mas mostrou confiança nas novas jogadoras que terão oportunidade de defender o Brasil.

Como o Pan não é uma competição oficial da Fifa, os clubes não são obrigados a liberar suas jogadores para as seleções. Por isso, o Brasil não terá a meia-atacante Marta, eleita a melhor do mundo nos últimos cinco anos, e outras peças importantes na equipe de Kleiton Lima. Ao todo, nove atletas que estiveram na Copa do Mundo da Alemanha, em julho, não vão para Guadalajara.

"Infelizmente, não vai ser possível contar com a nossa força máxima, como foi nos dois últimos Jogos Pan-Americanos, quando o Brasil ficou com a medalha de ouro", lamentou Kleiton Lima. "Confio nos novos talentos que o nosso futebol está produzindo, por isso, estamos dando oportunidade para algumas jogadoras mais jovens. Elas terão a chance de mostrar o seu futebol e tentar se firmar no grupo."

Assim, com um grupo renovado e sem as grandes estrelas, a seleção brasileira se apresenta no dia 26 de setembro, quando começam os treinos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). E o embarque da delegação para o México está previsto para acontecer em 11 de outubro. Na primeira fase do Pan de Guadalajara, o Brasil irá enfrentar, pela ordem, Argentina, Canadá e Costa Rica.