Tamanho do texto

Invicto há dez partidas no comando do clube, Vagner Benazzi ainda não é unanimidade para a torcida

Vagner Benazzi completou dez jogos no comando do Bahia sem saber o que é perder. O clube não atingia uma sequência assim desde 2009, com o técnico Gallo. Mesmo assim o treinador ainda não é uma unanimidade na torcida. Benazzi já sabe o porquê: "Nosso problema é na frente. Ainda precisamos nos ajeitar".

Assim que chegou, Benazzi pegou o time com uma das piores defesas do Campeonato Baiano. Ele alçou Thiego, que não tinha chances com o antigo técnico, à posição de titular e junto com Tit, consertaram a zaga, que nesse período sofreu média de apenas 0,3 gols por jogo.

O treinador também começou a armar a equipe com três volantes e apenas um meia de criação. O time ficou mais organizado e protegido. Mas a parte ofensiva da equipe ainda não rendeu o que pode.

Boquita, emprestado pelo Corinthians, foi muito elogiado por Benazzi, entretanto, o técnico também disse que ele ainda precisa perder um pouco da timidez ao jogar. Na linha de frente o problema é ainda maior.

É lá que estão os jogadores que recebem os maiores salários do clube, Souza e Robert. Benazzi vem fazendo de tudo para ajustar um esquema em que os dois joguem juntos, mas acaba esbarrando na falta de mobilidade. Parte da torcida pede a entrada do garoto Rafael, artilheiro da equipe na temporada com cinco gols. Benazzi ainda tem que mostrar, que além de não perder, seu time pode marcar gols também.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.