Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Técnico do América-MG lamenta "chocolate" do Atlético-MG

Para Mauro Fernandes, rival foi amplamente superior na vitória por 3 a 1 na primeira partida das semifinais do Campeonato Mineiro

Gazeta |

O técnico Mauro Fernandes lamentou as oportunidades desperdiçadas pelo América-MG no primeiro tempo da derrota para o Atlético-MG por 3 a 1, na Arena do Jacaré. Segundo ele, na etapa complementar seu time não conseguiu render o esperado e poderia ter perdido por uma diferença de gols ainda maior. O comandante americano afirmou que o rival foi superior, mas ainda não jogou a toalha.

"Nós tomamos um chocolate no segundo tempo. A realidade é essa. Se o Atlético-MG tivesse até forçado um pouquinho mais poderia ter definido a semifinal. Mas, como ainda temos 90 minutos, essa é uma semana que temos que trabalhar muito, principalmente o lado psicológico dos jogadores, para tentar reverter a situação no próximo jogo", declarou o treinador.

Para o Fernandes, o América pagou pelos próprios erros ao não concluir com qualidade as chances que surgiram ao longo do jogo. "Quando você joga com uma equipe de peso, como o Atlético-MG, não pode dar oportunidades. Tivemos chances de matar o jogo e, infelizmente, não fizemos. Demos chance ao Atlético-MG e sofremos uma derrota humilhante", lamentou.

O treinador afirmou ainda que o América-MG não está morto, mas que vai precisar recuperar as forças ao longo da semana e consertar os erros apresentados no primeiro jogo da semifinal, se quiser everter a vantagem do Atlético.

"Temos uma desvantagem muito grande. Precisaremos de um momento de superação. E esse momento vai depender da personalidade dos nossos atletas para a próxima partida. Vamos trabalhar para melhorar o que erramos, pois é claro que tivemos muitos erros. E nisso, assumo a responsabilidade, pois coloquei cada atleta para jogar. Para o próximo jogo, cabe a nós termos a capacidade, durante a semana, de corrermos atrás para reverter a situação", afirmou o técnico.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG