Zagueiro português renunciou à seleção de futebol do seu país e causou polêmica antes de partida das Eliminatórias da Eurocopa

O técnico de Portugal, Paulo Bento, afirmou que a renúncia de Ricardo Carvalho à seleção de futebol do país, ocorrida pouco antes de uma partida das Eliminatórias da Eurocopa de 2012, foi um assunto "muito sério" e que o zagueiro do Real Madrid deveria pedir desculpas públicas. O defensor foi criticado após ter sido cortado, por indisciplina, da viagem rumo à Nicósia, onde os portugueses golearam o Chipre por 4 a 0, na última sexta. 

Segundo a Federação Portuguesa de Futebol, ele deixou a concentração da seleção de Portugal "por iniciativa própria e sem comunicar o motivo de sua ausência à direção da entidade e ao técnico Paulo Bento". 

Aparentemente, Ricardo Carvalho tomou a atitude polêmica por ter sido relegado à condição de reserva, mas o jogador de 33 anos de idade não explicou claramente o motivo de sua decisão, que depois culminou no anúncio de sua aposentadoria da seleção portuguesa, pela qual disputou 71 jogos e jogou as Eurocopas de 2004 e 2008 e as Copas do Mundo de 2006 e 2010. 

"Todos nós podemos nos equivocar, mas no momento em que um se equivoca deve ter consciência disso e a hombridade para se desculpar", afirmou Bento, em entrevista dada na um canal de TV na noite da última terça, segundo noticiou a agência de notícias Europa Press. "Não (pedir desculpas) a mim, mas sim ao resto dos portugueses por um ato irrefletido, bastante grave", reforçou. 

Antes do duelo com o Chipre, Bento qualificou Carvalho como um "desertor" e disse que o defensor nunca voltará a jogar por Portugal enquanto ele for o técnico da seleção do país. Ao saber da declaração do seu ex-comandante, o zagueiro rebateu comparando o treinador a um "mercenário".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.