Laurent Blanc explicou que seus melhores jovens jogadores ainda "não explodiram de verdade"

Há um ano no comando da seleção francesa, o ex-jogador Laurent Blanc ainda não conseguiu recolocar a equipe entre as melhores do planeta. Ele pede tempo para que a "reconstrução" pós-fracasso na Copa do Mundo 2010 seja concluída, mas parece nem sonhar em ter um grande craque, como foi Zinedine Zidane, para auxiliá-lo.

"Todos nós adoraríamos que houvesse um novo Zidane, um novo Barthez. Mas não se deve viver no passado. Precisamos viver com o nosso tempo e o futuro. Temos bons jogadores jovens, mas, na minha opinião, ainda não temos atletas que explodiram de verdade, como o Zidane numa determinada época", disse o técnico, ao site da Fifa. 

Ter talentos individuais, porém, não é a prioridade de Blanc. Ele prefere ter força coletiva e usa os fracassos do Brasil na Copa América como exemplo.

"Só se fala neles (Neymar, Ganso e Lucas)! São bons jovens atletas, mas podemos perceber que a seleção brasileira tem dificuldades para se impor coletivamente, apesar dos seus talentos individuais. Basta ver a última Copa América. Eis uma mostra de que jogadores com um talento individual fora de série não formam necessariamente uma equipe excepcional", opinou ele.

"É preciso ter a sorte de contar com uma equipe competitiva o mais rapidamente possível. Não é o nosso caso, isso leva um pouco de tempo. Nada é fácil. Estamos em um período de construção em que já não fazemos parte das melhores equipes do futebol europeu, talvez nem do futebol mundial. E é complicado", comentou.

Segundo Blanc, o principal objetivo francês é garantir classificação à Eurocopa 2012, o que deve acontecer com certa tranquilidade, já que os Bleus lideram o Grupo D das Eliminatórias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.