"Como vou marcar Messi, Tevez, Agüero e Dí Maria? Tenho que pensar na Colômbia", declarou Hernán Darío Gómez

Líder do Grupo A, a Colômbia terá um teste de fogo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Santa Fé: enfrentar a anfitriã e favorita Argentina. Mesmo sabendo da dificuldade do duelo, o técnico Hernán Darío Gómez garante que não procura uma forma para anular Lionel Messi e companhia.

"Sou um homem muito respeitoso com meus colegas e com as equipes que enfrento. Por isso só me preocupo com meu time. Se começar a pensar na Argentina, vou enlouquecer. Como vou marcar Messi, Tevez, Agüero e Dí Maria? Tenho que pensar na Colômbia", declarou.

A maior preocupação, como não poderia deixar de ser, é parar o melhor jogador do mundo. "Não sei como fazer isso", reconheceu o comandante da Colômbia. Sendo assim, o craque do Barcelona não será vigiado de perto por nenhum atleta. Pelo menos é o que diz Hernán Gómez.

"Vamos trabalhar em função da bola. Vamos marcar a bola. O Messi é muito difícil de ser marcado", completou ele, que admitiu não ter gostado de sua equipe na vitória por 1 a 0 contra a Costa Rica, na rodada de abertura do torneio.

Segundo Gómez, o maior problema foi a falta de equilíbrio do time. "Nós temos apenas três jogadores de marcação. Os demais ficam com a bola e atacam", disse ele, que já orientou seus comandados: "Temos que recuperar a posse de bola, ser mais dinâmicos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.