Equipe de Cesare Prandelli passa por um bom momento, após vitórias seguidas sobre Estônia, Ucrânia e Eslovênia

O time que venceu a Estônia por 3 a 0 , na última sexta-feira, pela sexta rodada das eliminatórias da Eurocopa de 2012, agradou ao técnico da Itália, Cesare Prandelli, mas haverá mudanças para o amistoso desta terça-feira, contra a Irlanda, em Liège, na Bélgica. O selecionador vai aproveitar para testar uma variação tática, colocando o atacante Giampaolo Pazzini no lugar de Antonio Cassano .

A opção de Prandelli visa à observação de sua equipe jogando com um atacante mais fixo na área. "Estou curioso para ver um time com um centroavante central como Pazzini. Precisamos saber se podemos jogar com um outro atacante", explicou o técnico.

Sem o meia Aquilani, machucado, o treinador não viu por que esconder a escalação. "Jogaremos com Viviano; Cassani, Gamberini, Chiellini e Criscito; Nocerino, Pirlo, Marchisio e Montolivo; Rossi e Pazzini", adiantou.

No entanto, ele não quer que sua equipe abuse da altura de Pazzini e jogue apenas com bolas aéreas. "O importante é não ficar toda hora levantando bola na área. Será embaraçoso. Nosso ponto forte tem que ser a organização de jogo", avisou.

A Itália passa por um bom momento, após três vitórias seguidas sobre Estônia, Ucrânia e Eslovênia. Desde a vexatória eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo de 2010, o time só perdeu um jogo, para a Costa do Marfim. São seis triunfos e três empates. A Irlanda também está bem. Venceu cinco dos últimos seis jogos e atualmente lidera o grupo B das Eliminatórias. Tem os mesmos 13 pontos de Rússia e Eslováquia.

No retrospecto, a Irlanda conseguiu apenas uma vitória sobre a Itália. No grupo E da Copa do Mundo de 1994, Ray Houghton garantiu o triunfo por 1 a 0. Nos outros nove jogos, os italianos venceram sete e empataram dois.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.