Zagueiro do Inter foi liberado após juiz analisar as imagens do circuito interno do Olímpico

A delegação do Internacional se preparava para deixar o Olímpico, com o título do Gauchão garantido nos pênaltis sobre o Grêmio , quando o zagueiro Índio foi cercado por policiais militares do Rio Grande do Sul. Impedido de embarcar no ônibus, o defensor foi detido. A polícia queria esclarecer uma suspeita: o atleta teria pego um tênis do gramado e atirado contra a torcida do Grêmio na comemoração da conquista do 40º estadual da história do Inter.

Índio, então, foi levado até o Juizado Especial Criminal, uma parceria entre a justiça e polícia gaúcha para registra e julgar delitos e crimes que venham a ocorrer nos estádios de futebol. Após a análise das imagens do circuito interno do Olímpico, que durou menos de uma hora, o atleta foi liberado.

"Não vimos nas imagens o que foi relatado. Não há nenhum delito. Portanto, o jogador foi liberado sem a necessidade de qualquer tipo de registro", explicou o juiz Marco Aurélio Xavier.

O zagueiro negou a suspeita antes de deixar o Olímpico. "Jamais faria isso. É uma falsa acusação. Não é da minha índole. Não arremessei nada na torcida". Foi apenas mais um episódio do Gre-Nal. Este, fora do campo.

null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.