Presidente do clube e jogador minimizaram supostos atritos no vestiário, mas insatisfação coloca permanência do técnico em dúvida

A permanência do técnico Julio César Falcioni à frente do Boca Juniors vem sendo colocada em dúvida desde a noite desta terça-feira por conta de uma suposta confusão entre o treinador e a estrela da equipe, o meia Juan Román Riquelme, após o empate em 0 a 0 com o Zamora , na estreia na Taça Libertadores .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A crise, bastante repercutida nesta quarta-feira pela imprensa esportiva argentina, fala sobre a instável relação entre os dois, definida como tensa por conta das críticas do jogador de 33 anos, que acredita que vem sendo menos utilizado do que deveria. As versões sobre a dura discussão entre Falcioni e Riquelme após a fraca partida pelo grupo 4 da Libertadores, o mesmo do Fluminense , fizeram com que o presidente do Boca, Daniel Angelici, se pronunciasse.

Confusão com Riquelme após estreia na Libertadores pode tirar técnico do Boca
Futura Press
Confusão com Riquelme após estreia na Libertadores pode tirar técnico do Boca

"Falcioni vai continuar. Hoje, ele é o nosso treinador. Não tenho que o convencer de nada, porque vamos continuar conversando", disse Angelici no aeroporto de Eizeiza, na volta da Venezuela. Simultaneamente, Riquelme afirmou que não aconteceu nada de mais com o técnico e que qualquer tipo de divergência deve ser resolvida internamente.

Leia também: Boca Juniors estreia com 0 a 0 contra Zamora, e Fluminense agradece

"As coisas que aconteceram no vestiário, eu guardarei comigo, mas não ocorreu nada grave. Queríamos vencer e não conseguimos", declarou o meia, para depois afirmar que o empate pode ser válido para a equipe avançar às oitavas de final.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.