Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Staff de Ganso ignora aumento salarial e quer reduzir 50% da multa

Valorização financeira não é mais prioridade nas negociações entre DIS e Santos por renovação de Ganso

Samir Carvalho, iG Santos |

Samir Carvalho
Ganso voltou aos campos no último sábado
A renovação contratual do meia Paulo Henrique Ganso continua sem um desfecho. A DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, e que gerencia a carreira do jogador, entregou aos dirigentes do Santos na última segunda-feira, antes do embarque para o Chile, uma proposta para fechar o acordo. O iG apurou que o staff do atleta pediu a redução da multa rescisória em 50%, pois visa a transferência do meia para o futebol europeu no final deste ano.

Com isso, a intenção da DIS é que a multa rescisória de Ganso fique estipulada em 25 milhões de euros (R$ 58, 2 milhões) para o exterior. Desta forma, a valorização financeira pedida pelo jogador ao clube passa a ser secundária na negociação entre Ganso e Santos.

Mesmo que o Santos conceda um reajuste salarial considerável ao jogador a transação pode não ser concretizada. Em função do desgaste nas negociações com a diretoria do clube, o jogador já não almeja tanto um aumento salarial, e projeta um plano estruturado para sua saída do Santos até o final desta temporada.

“Os objetivos do Ganso já foram enviados ao presidente (Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro) antes do embarque da delegação ao Chile. Vamos sentar para discutir, mas se não chegarmos a um acordo nada muda”, afirmou o diretor executivo da DIS, Thiago Ferro, que deverá se reunir novamente com os diretores do Santos na próxima semana.

Em entrevista exclusiva ao iG na última sexta-feira, um dia antes de seu retorno aos gramados, Ganso confirmou o interesse de Milan e Inter de Milão, da Itália, em seu futebol, e não escondeu a vontade de atuar na Europa.

“Não que eu tenha preferência, mas gosto do futebol italiano. São dois times (Inter e Milan) que se mostraram mais interessados no meu futebol. Na Inter eu conheço o treinador que é o Leonardo. No Milan eu conheço o Pato, Thiago Silva, o Robinho, que estiveram na seleção comigo. É amizade nos dois lados”, disse Ganso, que ressaltou a amizade com o técnico da Inter.

“Desde a época do Milan ele estava interessado no meu futebol, ele buscou meu contato e estamos nos falando. Ele sempre deixou claro que não vai forçar nada e procura me ajudar com conselhos”, completou.

Apesar do desejo de atuar na Europa, o jogador declarou que não forçará sua saída do Santos. “Enquanto eu estiver aqui vou buscar os títulos no Santos. Se tiver que ir para a Europa que seja naturalmente, sem forçar, e que seja melhor para os dois (Ganso e Santos)”, disse.
 

Leia tudo sobre: santospaulo henrique gansoluis alvarodis

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG