Meia lembra que Ronaldinho só cresceu de produção quando o Flamengo passou a vencer suas partidas

Contratado no início do ano a pedido do então técnico do Fluminense , Muricy Ramalho , Souza ainda não conseguiu mostrar nas Laranjeiras a mesma regularidade que o consagrou com as camisas de São Paulo e Grêmio . Com mais baixos do que altos em oito meses de Rio de Janeiro, o meia reconhece que não vem jogando bem, mas cita o exemplo de Ronaldinho Gaúcho no Flamengo para justificar a má fase.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

“São poucos os jogadores no futebol brasileiro que mantém uma regularidade. Realmente não vinha atuando bem, o Lanzini entrou bem e deu conta do recado. Mas é uma oscilação normal. Como todo jogador, eu preciso que o time esteja bem para me destacar individualmente. O Ronaldinho cresceu de produção porque o Flamengo vem ganhando. Se tivesse perdendo, ele seria cobrado. Só o Pelé ganhava sozinho. Mas como não sou ele, preciso da ajuda do grupo para ser o Souza que a torcida quer”, explicou o meia.

Embora sua justificativa seja válida, o meia reconhece que a terceira barração, uma com cada treinador que passou pelas Laranjeiras na temporada, o incomoda e lembra que sua posição está ficando cada vez mais carente no futebol.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“Incomoda sim. Eu quero estar jogando sempre. Sou um ser humano e com esse calendário é difícil fazer dez jogos equilibrados jogando bem. Futebol hoje é muita marcação e sei que a minha posição está ficando cada vez mais escassa. Quem são os meias de hoje? O Ganso.Tem muito pouco espaço para jogar e isso dificulta para quem é meia. Com essa carcaça ainda, é difícil segurar”, disse Souza, arrancando gargalhadas dos jornalistas.

Apesar da irregularidade da equipe no Brasileirão, Souza lembra que em casa o time vem jogando bem e ganhando a maioria dos jogos. Porém, ele prefere não arriscar um palpite diante do Botafogo .

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

“Em casa o time vem atuando bem. É verdade que ainda não venceu um clássico, mas perdemos apenas para o Flamengo e Bahia no Engenhão. Vou bater na mesma tecla de sempre. Clássico é clássico, já dizia minha avó. Mas não adianta tentar adivinhar. Até a mãe Dinah já foi parada. Vai ganhar quem aproveitar mais as oportunidades”, brincou o meia do Fluminense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.