Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Souza descarta vaidade e enaltece bom ambiente no Fluminense

Meia admite que poucas vezes viu um grupo tão amigo e que isso tem ajudado o trabalho de Muricy

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Souza mal chegou, mas afirma que já está bem adaptado ao Rio de Janeiro e ao novo clube. Bem recebido pelos novos companheiros, o meia admite que se impressionou com a relação entre os jogadores e confirmou que o bom ambiente do grupo é um dos fatores que tem feito a diferença dentro de campo. Embora Muricy tenha mais de uma opção de qualidade para cada posição, ele sabe que a disputa vai ser sadia e apenas na bola.

“O Fluminense não foi campeão brasileiro à toa. É difícil você ver um elenco com tantos jogadores de qualidade onde ninguém se mostra insatisfeito por estar no banco de reservas. Aqui não tem vaidade e a disputa é saudável. São todos humildes e estão sempre se ajudando. Todo mundo acha que tem que jogar, mas no futebol só jogam onze e quando não se têm vaidade isso ajuda o trabalho do treinador”, afirmou Souza.

Nem a expulsão contra o Bangu na sua estreia com a camisa do Fluminense diminuiu sua moral com o grupo ou com Muricy Ramalho. Muito pelo contrário, embora o jogador acredite que o árbitro tenha sido rigoroso no primeiro amarelo, o cartão vermelho só serviu como motivação para os próximos jogos.

“Tudo na vida serve como aprendizagem, mas fiz duas faltas no jogo todo e recebi três cartões, dois amarelos e um vermelho. Acho que houve um certo exagero, mas já faz parte do passado e isso não irá se repetir tão cedo. Nunca fui um jogador violento e nem me lembro da última vez que tinha sido expulso de campo. O Muricy não falou nada comigo, ele me conhece e sabe que foi um lance atípico”, explicou o jogador.

Experiente, o jogador sabe que futebol não se ganha no grito. Por isso, ele sabe que a qualidade do elenco do Fluminense no papel terá que ser posto à prova dentro dos gramados.

“Temos muitos jogadores de qualidade, mas temos que mostrar isso dentro de campo. Como já dizia minha avó, o jogo é jogado e não podemos ficar pensando apenas no grande time que temos no papel”, disse o meia.

Leia tudo sobre: FluminenseSouza

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG