Volante deve definir seu futuro até o final da semana e não treinou nesta quarta. Meia que voltou da seleção entrou no seu lugar

No primeiro treino coletivo de Adilson Batista no São Paulo , o comandante não fez mudanças drásticas na equipe e manteve a mesma base deixada por Carpegiani e, depois, por Milton Cruz. No meio de campo, o técnico colocou Lucas e Rivaldo entre os titulares, com Marlos mais avançado ao lado de Dagoberto. Sem Casemiro, que está na seleção sub 20, Carlinhos Paraíba formou a dupla de volantes com Wellington.

Siga o iG São Paulo no Twitter

Com isso, o time de Adilson foi esse: Rogério Ceni, Jean, Xandão, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba, Rivaldo e Lucas; Marlos e Dagoberto. A ausência nos trabalhos foi Rodrigo Souto . O volante foi liberado para uma reunião com a diretoria são-paulina e deverá definir seu futuro até o final da semana. Ele já aceitou uma proposta do Jubilo Iwata, do Japão, e só aguarda uma definição da cúpula tricolor.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo e convide seus amigos

Em contato com a reportagem do iG , o empresário de Souto, Marcelo Robalinho, disse que o fracasso da negociação do São Paulo com Felipe Melo travou a liberação do volante para o futebol japonês, mas ele acredita que o atleta irá mesmo para o Jubilo. 

Denilson em ação no treino desta quarta-feira
Vipcomm
Denilson em ação no treino desta quarta-feira
O recém-contratado Denilson participou das atividades no time reserva, mas, durante o treino, foi colocado entre os titulares na vaga de Marlos. A equipe suplente teve Ilsinho e Henrique Miranda nas laterais, com Luiz Eduardo e Rodrigo Caio na zaga. Zé Vitor, Cícero, João Felipe (depois Dener) e Denilson jogaram no meio. Fernandinho e Bruno Cantanhede formaram o ataque.

A próxima partida do São Paulo será no sábado, contra o desesperado Atlético-GO, no estádio do Morumbi. A partida é válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Neste duelo, Adilson fará sua estreia no comando da equipe. Denilson também poderá reestrear, caso sua situação seja regularizada na CBF.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.