Tamanho do texto

Empresa acredita que em 2014 terá condições de gerar imagens em terceira dimensão para todas 64 partidas do Mundial

Inovação da última Copa do Mundo, a exibição de partidas em terceira dimensão deve ser massificada no Mundial de 2014, no Brasil. Empresa parceira de tecnologia da Fifa, a japonesa Sony projeta que terá tecnologia para capturar imagens em 3D de todos os 64 jogos do torneio. Em 2010, foram 25 partidas.

“A tecnologia está em constante evolução. É muito dinâmico para prever qual será a novidade de 2014. Mas com certeza teremos capacidade para capturar imagens de todas as partidas do Mundial em 3D”, afirmou o gerente de relações da Sony com a Fifa, Hideyuki Hata. O executivo esteve no Brasil nesta quarta-feira em um evento da empresa.

Empresa acredita que todos os jogos da Copa de 2014 poderão ser exibidos em 3D
Getty Images
Empresa acredita que todos os jogos da Copa de 2014 poderão ser exibidos em 3D
Hata, entretanto, informa que a decisão de transmitir as partidas em 3D é da Fifa e das emissoras detentoras de direitos. “A nós cabe fornecer a tecnologia para a captação de imagens”, afirmou o executivo. No Mundial de 2010, a ESPN transmitiu 25 jogos em 3D nos Estados Unidos.

Silêncio sobre corrupção na Fifa
Parceira da Fifa desde 2007, a Sony desembolsou US$ 305 milhões por oito anos de um contrato de exclusividade com a entidade máxima do futebol. O acordo vai até o final de 2014.

Getty Images
Presidente da Fifa, Joseph Blatter prometeu mais transparência em seu novo mandato
A empresa evita comentar a crise institucional que vive a Fifa, desde que denúncias de corrupção foram divulgadas envolvendo seus dirigentes. Em maio, quatro parceiros comerciais da instituição com sede da Suíça - Coca-Cola, Adidas, Visa e Emirates- se pronunciaram cobrando medidas, temendo que as acusações prejudiquem a imagem do futebol e, consequentemente, os seus respectivos apelos junto ao público .

Assim como a montadora coreana Kia, a Sony prefere não falar sobre o assunto. “Vamos continuar a parceria. Não podemos comentar sobre esses casos. Temos uma relação muito forte com a Fifa e acreditamos que eles vão resolver tudo”, afirmou Hideyuki Hata.

A Fifa tem sido assolada por acusações de suborno envolvendo membros do seu círculo interno e de membros do Comitê Executivo desde que a votação para decidir os países sede da Copa de 2018 e 2022 aconteceu em Zurique em dezembro. Dez dos 24 membros do Comitê Executivo foram alvo de acusações de corrupção no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.