Seleção voltou a jogar no país após quase dois anos e não conseguiu sair do 0 a 0 contra algoz da Copa

Sem gols, comemorações, nem festa. Assim foi a volta da seleção brasileira ao país após quase dois anos. Em um empate de 0 a 0 contra a Holanda, o time de Mano Menezes foi vaiado no Serra Dourada desde o primeiro tempo da partida e ouviu gritos de timinho antes do jogo terminar.

A corneta da torcida começou antes do intervalo, quando a equipe escalada com três atacantes na frente – Neymar , Fred e Robinho – não conseguiu criar nenhuma oportunidade clara de gol nos primeiro 45 minutos de partida. No segundo tempo, o time até melhorou, mas não o suficiente para marcar um único gol. Fred e Elano foram os jogadores mais vaiados pela torcida.

Assim como na eliminação para a Holanda na Copa do Mundo, o time não conseguiu nem terminar a partida com 11 jogadores em campo. Ramires foi expulso aos 33 minutos do segundo tempo.

A seleção volta a jogar nesta terça-feira em São Paulo contra a Romênia. O jogo marcará a despedida de Ronaldo. Logo após partida, Mano Menezes divulgará a lista dos 22 convocados para a Copa América, que acontece em julho na Argentina.



O jogo
 O amistoso começou equilibrado sem nenhuma equipe conseguir chegar próximo ao gol adversário. Com erros de passe, as duas seleções não criavam oportunidades. O Brasil foi o primeiro a entrar na área adversária. Neymar fez jogada pelo meio da área e tocou para Robinho na direita. O jogador do Milan até cruzou para Ramires concluir, mas o auxiliar já havia marcado impedimento. A torcida chegou a comemorar, mas o gol não valeu.

Aos 22 minutos, ocorreu a chance mais clara de gol no primeiro tempo. E foi da Holanda. Van Pierse ajeitou de cabeça para Affelay na esquerda da área, que chutou em cima de Julio Cesar. O Brasil até tentava atacar, mas com poucos acertos. Robinho era o mais recuado dos três atacantes e tentava buscar a bola no meio campo. Sem sucesso.

Robinho briga pela bola com Kuyt
AFP
Robinho briga pela bola com Kuyt
Aos 29 minutos, a Holanda volta a criar uma chance de gol na área do Brasil, novamente com Van Pierse e Affelay, que chutou da entrada da área para a defesa de Julio Cesar.

Sem o Brasil conseguir jogar bem, a torcida começou a se incomodar. A primeira vaia foi para Elano, que errou um passe, aos 39 minutos, após uma bobeada do goleiro holandês Tim Krul na saída de bola. O meia santista não conseguiu aproveitar o lance para servir Neymar, que estava próximo à área, e não foi perdoado pelos torcedores que foram ao Serra Dourada.

Minutos depois já se podiam ouvir os gritos de “Lucas, Lucas, Lucas”. O meia-atacante são-paulino estava no banco de reservas. No final do primeiro tempo, com o placar zerado e sem o Brasil criar uma chance clara de gol em 45 minutos, os torcedores voltaram a vaiar o time.

Os times voltaram sem mudanças para o segundo tempo. Mano continuou apostando em Neymar, Fred e Robinho na frente e Elano como jogador mais avançado do meio campo.

No primeiro minuto do segundo tempo, o entrosamento dos santistas dá certo. Elano toca para Neymar dentro da área. O atacante domina e chuta, para a defesa de Krul. Três minutos depois, o camisa 11 teve nova chance. O goleiro da Holanda defende outra vez, mas dá rebote, que André Santos desperdiça.

O Brasil passava a ter mais posse de bola e tentar o ataque. Recuada, a Holanda esperava um erro do adversário. Com a bola, a seleção até criou oportunidades. Em uma jogada de Neymar pela esquerda, Fred recebeu um cruzamento e furou. Foi o suficiente para a torcida pegar no pé do atacante do Fluminense. “Tira o Fred, tira o Fred!”, era o coro que vinha das arquibancadas.

Aos 19 minutos do segundo tempo, Mano Menezes resolveu mudar o time. Queridinho da torcida, Lucas entrou no lugar de Elano, que foi vaiado ao sair. Já Lucas Leiva deixou o time, substituído por Sandro. O técnico da Holanda também mexeu no time. Bert van Marwijk trocou, De Jong por Maduro, Kuyt por Elia e Van Pierse por Huntelaar. As mudanças não alteraram muito a timidez dos holandeses que raramente chegavam ao campo de ataque.

Faltando 15 minutos para o fim do jogo, Mano tirou Fred para testar Leandro Damião. O atacante do Fluminense foi o principal alvo das vaias da torcida. Elias entrou lugar de Robinho.

A situação ficou pior para o Brasil aos 33 minutos do segundo tempo, quando Ramires foi expulso. O meia cometeu falta em Robben e levou o segundo cartão amarelo. Com um a menos, o Brasil não conseguiu nem mais ter a posse de bola e ficou no empate sem gols.

Empate ruim da seleção não deixa Mano Menezes muito animado
Milton Trajano
Empate ruim da seleção não deixa Mano Menezes muito animado

FICHA TÉCNICA - BRASIL 0 X 0 HOLANDA

Data: 4 de junho de 2011 (sábado)
Local : Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Árbitro : Carlos Amarilla (Paraguai)
Assistentes : Rodney Aquino e Cesar Franco (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Ramires, Daniel Alves, Lucas (BRA), Van der Wiel, Heitinga (HOL)
Cartão vermelho : Ramires (BRA)
Público: 31.019 pagantes
Renda : R$ 3.120.625,00

BRASIL : Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos (Adriano); Ramires, Lucas Leiva (Sandro) e Elano (Lucas); Robinho (Elias), Fred (Leandro Damião) e Neymar.
Técnico : Mano Menezes

HOLANDA : Krul; Van der Wiel (Boulahrouz), Heitinga, Mathijsen e Pieters; De Jong (Maduro), Strootman (Schaars) e Afellay; Robben, Kuyt (Elia) e Van Persie (Huntelaar).
Técnico : Bert van Marwijk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.